A+ / A-

Ministro da Educação admite que “ainda há matérias a negociar com os sindicatos”

16 jun, 2023 - 10:35 • Liliana Monteiro , Olímpia Mairos

Sobre o tempo de serviço - uma das grandes reivindicações dos professores - João Costa diz que com o acelerador das carreiras “foi dado um passo que nem sequer estava previsto no programa do Governo”.

A+ / A-

O ministro da Educação admite que “ainda há matérias a negociar com os sindicatos”.

Em entrevista esta sexta-feira à RTP3, João Costa foi questionado sobre se essas matérias também contemplam o tempo de serviço, mas não deu uma resposta direta, preferindo sublinhar que o Governo já está a fazer mais do que estava planeado, tudo em nome da contagem de serviço dos docentes.

“O tempo de serviço nós demos uma resposta com o acelerador das carreiras, a tal área em que eu dizia que não conseguindo responder a todas as aspirações dos professores demos um passo que nem sequer estava previsto no programa do Governo”, disse.

O governante destacou ainda que o passo dado “vai apresentar uma resposta de isenção de vagas no acesso aos dois escalões que têm vagas, para os professores que estiveram congelados durante todo o período, de encurtamento de um ano no escalão para os professores que estão em fases mais avançadas de recuperação do tempo que se esteve a aguardar vagas”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+