Tempo
|
A+ / A-

Alerta para falsos telefonemas para rastreio de cancro da mama

02 jun, 2023 - 16:45 • Lusa

Administração Regional de Saúde do Algarve já participou o caso às autoridades. "A pessoa que contacta intitula-se como médica e responsável pelo programa de rastreio da ARS do Algarve, solicita dados pessoais de cariz íntimo e que lhe sejam enviadas fotografias do peito".

A+ / A-

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve alerta para a realização de falsos contactos telefónicos a utentes da região para rastreio do cancro da mama e anunciou ter participado o caso às autoridades.

"A Administração Regional de Saúde do Algarve alerta a população para a especial atenção em relação a falsos contactos telefónicos realizados em nome do rastreio do cancro da mama", indica um comunicado divulgado por aquele organismo regional.

As falsas chamadas foram realizadas "nos últimos dias" para utentes das unidades de saúde algarvias "em nome do Núcleo de Rastreios do Cancro da Mama", chegando depois ao conhecimento daquele núcleo, que emitiu agora o alerta à população a precisar a forma de atuação dos autores dos telefonemas.

"A pessoa que contacta intitula-se como médica e responsável pelo programa de rastreio da ARS do Algarve, solicita dados pessoais de cariz íntimo e que lhe sejam enviadas fotografias do peito, procedimentos esses que nada têm a ver com os serviços de Saúde nem com o Programa de Rastreio do Cancro da Mama no Algarve", esclareceu a ARS.

Considerando que "os atos denunciados" podem "afetar a confiança da população nos rastreios legítimos efetuados no âmbito dos programas do Ministério da Saúde", que têm como objetivo "promover a prevenção e deteção precoce de determinada doença", a ARS anunciou que vai participar o caso às autoridades competentes.

A mesma fonte explicou que o programa oficial de rastreio do cancro da mama existe na região algarvia desde 2005, percorrendo todos os concelhos do distrito de Faro para rastrear utentes convocados pelo Núcleo de Rastreios da ARS do Algarve, que faz a referenciação, gestão e monitorização do programa.

Os rastreios são feitos em parceria com a Associação Oncológica do Algarve e o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

"As mulheres dos 50 aos 69 anos inscritas nos centros de saúde da região são contactadas por carta enviada pelo Núcleo de Rastreios da ARS Algarve para realização de mamografia digital 3D com Tomossíntese gratuita na Unidade Móvel de Saúde que percorre todos os concelhos", precisou a ARS do Algarve.

Em alternativa, as utentes podem fazer a marcação na plataforma do Núcleo de Rastreios (https://webmail-arsalgarve.min-saude.pt/rastreios/), acrescentou.

"As utentes apenas são contactadas por telefone para confirmação da ida ao exame, ou para proceder à marcação do mesmo. No entanto, neste contacto nunca é solicitado dados ou informações pessoais às utentes de qualquer teor", informou a ARS.

As diversas ações de rastreio que se realizam sob tutela da ARS do Algarve são também publicitadas no seu sítio de Internet - www.arsalgarve.min-saude.pt -- ou em cartazes, "mas nunca por contacto pessoal, designadamente telefónico", frisou.

Os utentes também podem contactar, em caso de dúvida, a linha de atendimento com o número 289 88 99 12 e o endereço de email rastreio.oncologico@arsalgarve.min-saude.pt, concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+