Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Bilderberg em Lisboa. Reunião junta Stoltenberg, Metsola, Borrell e outros líderes

18 mai, 2023 - 13:57 • Lusa

Apesar do secretismo, sabe-se que a guerra na Ucrânia, o sistema bancário e a Inteligência Artificial estão na agenda de trabalhos da reunião que começa hoje.

A+ / A-

O secretário-geral da NATO, a presidente do Parlamento Europeu e os chefes da diplomacia ucraniana e europeia estão entre os participantes do encontro anual promovido pelo exclusivo grupo Bilderberg que começa nesta quinta-feira em Lisboa, divulgou a organização.

Jens Stoltenberg, Roberta Metsola, Dmytro Kuleba e Josep Borrell, respetivamente, constam da lista de participantes do encontro, que decorre até domingo em Lisboa, à porta fechada e sem cobertura jornalística, num local não especificado pelos organizadores.


Segundo avançou o canal SIC Notícias, os trabalhos da reunião irão decorrer num hotel na zona do Alto de Santo Amaro.

Num comunicado disponível na página na Internet deste restrito grupo, cuja existência está envolta num ambiente de secretismo, os organizadores apontam que a 69.ª edição deste encontro anual conta com cerca de 130 participantes de 23 países, incluindo de Portugal.

Conflito na Ucrânia e IA na agenda de trabalhos

"Como sempre, um grupo diversificado de líderes políticos e especialistas dos setores da indústria, finanças, académico, trabalho e dos media foi convidado", referem os organizadores, avançando ainda os 13 tópicos que vão marcar as discussões este ano.

Entre os temas em debate constam as ameaças transnacionais, a Ucrânia, a Rússia, a China, a Europa, a Índia e a liderança dos Estados Unidos.


A Inteligência Artificial, a transição energética, a política industrial e comércio, os desafios fiscais e o sistema bancário são outros dos tópicos da agenda do encontro.

Portugueses na lista de participantes

Na lista de participantes divulgada pelo clube Bilderberg constam alguns nomes portugueses, incluindo o do ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso, e o do empresário e político Francisco Pinto Balsemão, dois representantes que pertencem ou já pertenceram ao comité de direção do Clube de Bilderberg.

Mas existem mais participantes nacionais, como é o caso do advogado José Luís Arnaut e de vários diretores-executivos de empresas (Feedzai, Galp, EDP).


Ainda na lista de participantes constam os nomes do primeiro-ministro dos Países Baixos, Mark Rutte, do ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, José Manuel Albares, e da primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen.

Clube fundado para promover diálogo Europa-América do Norte

O grupo ou clube Bilderberg foi fundado em 1954 com o intuito de "promover o diálogo entre a Europa e a América do Norte" e tem o nome do hotel (nos Países Baixos) onde decorreu a primeira reunião.

Todas as reuniões Bilderberg seguem a chamada "Chatham House Rule", ou seja, uma regra segundo a qual quem assistir aos encontros pode falar das ideias partilhadas nos encontros, desde que não identifique quem é que as expressou.

Os organizadores apontam que cerca de dois terços dos participantes são oriundos da Europa e os restantes da América do Norte.

Ao longo dos anos, vários portugueses passaram por estes encontros: Francisco Pinto Balsemão (que deixou o conselho diretor do grupo em 2015 passando a sua pasta a Durão Barroso), António Costa, Jorge Sampaio, Vítor Constâncio, António Guterres, Pedro Santana Lopes, José Sócrates, António José Seguro, Paulo Portas, Fernando Medina ou Maria Luís Albuquerque.

Em junho de 1999, a vila de Sintra recebeu uma reunião do Grupo Bilderberg.

A última edição desta reunião decorreu em Washington em junho passado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+