Tempo
|
A+ / A-

Tráfico de droga. “Reforço do Escola Segura é muito importante”

12 mai, 2023 - 13:14 • Sérgio Costa

Presidente da Câmara de Gaia pede reforço do policiamento nas escolas face ao aumento de mais de 70% dos inquéritos por tráfico de droga. Consumo de droga começa cada vez mais cedo.

A+ / A-

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia não esconde preocupação com o aumento expressivo dos inquéritos da PSP e GNR sobre tráfico de droga nas proximidades de estabelecimentos de ensino.

Em declarações à Renascença, o autarca socialista confirma haver perceção de crescimento do fenómeno, o que está a motivar apreensão na comunidade local. Perante estes dados, Eduardo Vitor Rodrigues lamenta o que diz ser a “ação limitada dos agentes do programa Escola Segura” que face ao reduzido dispositivo “não conseguem atender a todas as solicitações” num concelho com mais de 25 mil alunos distribuídos por 18 agrupamentos escolares.

O autarca apela, por isso, ao reforço do “Escola Segura”, decisão que “seria importante” para garantir uma resposta mais eficaz e para tranquilizar a comunidade. Eduardo Vítor Rodrigues pede, por outro lado, o reconhecimento da necessidade de se debater a questão da droga na comunidade escolar porque, sublinha, muitos destes problemas “passam-se dentro da escola”.

Questionado pela Renascença, o presidente da Câmara de Gaia considera “urgente acabar com tabus” que impedem o debate sobre questões essenciais. Será importante, conclui o autarca, “formar professores e abraçar esse desígnio” para debater e resolver problemas relacionados com as dinâmicas sociais. O autarca alerta ainda para o facto de “começar cada vez mais cedo” o consumo de substâncias ilícitas.

O tráfico de estupefacientes e consumo de drogas junto às escolas cresceu 74% no ano passado em relação aos números de 2021, um ano em que as escolas passaram ainda algum tempo encerradas devido à pandemia de Covid-19. O fenómeno está a preocupar as associações de pais.

De acordo com os dados enviados à Renascença pela GNR e pela PSP, verifica-se que, em média, a cada dois dias, uma destas forças de segurança é chamada a intervir junto a um estabelecimento de ensino por uma ocorrência relacionada com o tráfico ou consumo de drogas.

Em 2022, houve 176 crimes participados relacionados com estupefacientes junto a escolas, que comparam com 101 no ano anterior.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+