Tempo
|
A+ / A-

Adiada a leitura do acórdão de ex-fuzileiros acusados da morte do polícia Fábio Guerra

10 mai, 2023 - 09:41 • Liliana Monteiro , Olímpia Mairos

A nova data para leitura do acórdão é 29 de maio, às 14h30.

A+ / A-

Foi adiada esta quarta-feira a leitura do acórdão do caso da morte do agente da PSP Fábio Guerra, em março de 2022.

O tribunal decidiu apresentar alterações de factos sobre o que aconteceu naquele noite e quais os crimes em causa.

A nova data para leitura do acórdão é 29 de maio, às 14h30.

No processo, dois ex-fuzileiros - Cláudio Coimbra e Vadym Hrynko - estão acusados de espancarem a vítima até à morte à porta da discoteca Mome, em Lisboa.

Nas alegações finais realizadas no Juízo Central Criminal de Lisboa, o Ministério Público (MP) pediu a condenação dos ex-fuzileiros Cláudio Coimbra e Vadym Hrynko pelo homicídio qualificado do agente da PSP Fábio Guerra, reforçando que o primeiro seja punido com pelo menos 20 anos de prisão e salientando que “os factos são muito graves”.

Recorde-se que o agente da PSP Fábio Guerra, de 26 anos, morreu no dia 21 de março de 2022, no Hospital de São José, em Lisboa, devido a “graves lesões cerebrais” sofridas na sequência das agressões de que foi alvo no exterior da discoteca Mome, em Alcântara, quando se encontrava fora de serviço.

[notícia atualizada às 10h08 com informação do adiamento]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+