Tempo
|
A+ / A-

Computador do ex-adjunto de Galamba está com a Judiciária, assegura diretor

03 mai, 2023 - 14:22 • Lusa

Diretor da PJ diz, sem revelar quem, que foi contactado por um "membro do Governo". Luís Neves garante que foram comunicados "factos suscetíveis de constituírem a prática de um crime relativamente a um equipamento informático".

A+ / A-

O diretor nacional da Polícia Judiciária garante que foi contactado por um membro do Governo sobre o alegado roubo do computador do ex-adjunto do ministro das Infraestruturas e que comunicou de imediato o sucedido ao Ministério Público.

"Foi um membro do Governo que me contactou sobre esta situação", disse aos jornalistas Luís Neves à margem da I Conferência Internacional de Promoção do Bem-Estar Digital, quando questionado sobre a investigação ao caso que envolve a recuperação do computador alegadamente roubado por Frederico Pinheiro, ex-adjunto afastado pelo ministro das Infraestruturas, João Galamba.

Sem especificar quem foi o membro do Governo que o contactou, o diretor da PJ explicou que, no final da noite da última quarta-feira, foram comunicado à Polícia Judiciária "factos suscetíveis de constituírem a prática de um crime relativamente a um equipamento informático" que poderá ter "informação classificada e confidencial" sobre questões do Estado, designadamente sobre infraestruturas críticas.

"Com base nessa informação, registámos logo a situação como inquérito. Recuperámos o equipamento que já tinha sido recuperado por outra estrutura do Estado, pelo SIS. No dia seguinte estava na posse do CEGER [Centro de Gestão da Rede Informática do Governo]. O equipamento está connosco", afirmou.

Luís Neves avançou que a PJ comunicou "logo ao Ministério Público tudo o que se estava a passar", estando o inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

O diretor da PJ revelou ainda que aquela polícia entregou ao DIAP "uma proposta de trabalho" sobre a realização de uma perícia informática ao computador.

"A haver rastreio desse equipamento informático, naturalmente será a PJ a fazê-lo", disse, frisando que a PJ fará esse trabalho "assim que o MP o determine".

Na conferência de imprensa, em que João Galamba procurou esclarecer a polémica que surgiu na sexta-feira com o seu adjunto exonerado, o ministro das Infraestruturas afirmou que reportou ao secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro e à ministra da Justiça o roubo do computador por Frederico Pinheiro, tendo-lhe sido dito que o seu gabinete deveria comunicar ao SIS e à PJ, o que foi feito.

O adjunto do gabinete do ministro das Infraestruturas Frederico Pinheiro foi exonerado na quarta-feira, por "comportamentos incompatíveis com os deveres e responsabilidades" inerentes ao exercício das funções.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+