Tempo
|
A+ / A-

Centenas de peixes mortos na praia de Matosinhos

02 mai, 2023 - 14:11 • Lusa

Polícia Marítima da capitania do Porto de Leixões está no local para averiguar a causa, que apontam como mais provável a queda acidental, ou intencional, de uma embarcação.

A+ / A-

Centenas de peixes apareceram esta terça-feira de manhã mortos na praia de Matosinhos, no distrito do Porto, estando a Polícia Marítima no local a averiguar as causas, disse à Lusa o porta-voz da Marinha.

Em declarações à Lusa, o porta-voz da Marinha, comandante Sousa Luís, confirmou que "há uma mancha de peixes mortos no areal da praia de Matosinhos" e que elementos da Polícia Marítima da capitania do Porto de Leixões estavam, às 12:30, a dirigir-se para o local para "averiguar a causa".

Segundo Sousa Luís, o pescado morto que apareceu na praia de Matosinhos é "sardinha" e a causa mais provável será a queda acidental, ou intencional, de uma embarcação. "Não há indícios de água contaminada por causa da quantidade baixa de peixes mortos", acrescentou.

Segundo o comandante, a Câmara Municipal de Matosinhos é a entidade que vai proceder à remoção dos peixes que se encontram no areal. O alerta para a Polícia Marítima foi feito através de uma "queixa", disse, acrescentando que terão de ser feitas análises ao peixe para se apurar as causas, que são ainda desconhecidas.

Para o porta-voz, qualquer causa que seja por agora atribuída ao aparecimento dos peixes mortos, como poluição, água contaminada ou descarga do pescado de uma embarcação, é "especulação".

Uma banhista que se encontrava esta manhã no local adiantou à Lusa que o areal estava, às 11:00, com "centenas de peixes mortos ao longo de vários metros da praia, junto ao mar, onde crianças e adultos de banhavam". Acrescentou ainda que "há muito peixe morto na água".

No local a tratar da ocorrência esteve o comando local da Polícia Marítima.

A pesca da sardinha reabriu esta terça-feira, com um conjunto de limites diários para a descarga e venda, mas pode ser suspensa ou encerrada se, por exemplo, a quota for esgotada.

Segundo um diploma publicado em Diário da República na passada sexta-feira, a pesca da sardinha reabriu esta terça-feira a partir das 00:00.

O limite de descargas de sardinha capturada com a arte do cerco é de 37.642 toneladas, que são repartidas pelas várias embarcações cujos proprietários ou armadores pertencem a organizações de produtores (OP) e pelo grupo que não pertence a OP reconhecidas para a sardinha.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+