Tempo
|
A+ / A-

Reportagem

IVA Zero. “Todos os cêntimos fazem a diferença”

19 abr, 2023 - 07:30 • Isabel Pacheco

A isenção do IVA entrou em vigor esta terça-feira, mas nem todas as padarias desceram o preço do pão. Os restaurantes garantem que, por enquanto, não sentem diferença.

A+ / A-
Iva Zero - Reportagem de Isabel Pacheco em Braga

A Eliane e o Alberto são clientes habituais de uma padraria na zona do Carandá, em Braga. Foram apanhados de surpresa com a descida do preço do pão, após a entrada em vigor da isenção do IVA.

“Não estava à espera. Atualmente, está tudo a subir e nunca a baixar”, confessou Eliane. “Antigamente não olhava aos cêntimos, mas tenho mesmo de olhar. Todos os cêntimos fazem a diferença”, atirou a bracarense.

Já Alberto lamentou que a descida do preço não tivesse acontecido “há mais tempo”, mas “as circunstâncias não são as melhores”, reconheceu.

Desde terça-feira que o pão está mais barato nesta padaria de fabrico próprio de Braga, a reboque do IVA Zero. Mas há clientes que “nem reparam”, contou a proprietária, Maria do Céu.

“O pão biju está mais barato 1 cêntimo, o cacete 10 cêntimos e o pão de especialidade entre 2 e 3 cêntimos”, descreveu a empresária, que se diz prejudicada com a medida, pelo menos, enquanto tiver matéria-prima em stock.

“Tenho de fazer o que a lei diz, mesmo, sendo penalizada. Paguei o IVA da farinha, mas não o posso colocar no pão. Há sempre um prejuízo”, contou Maria do Céu que admitiu que o seu caso não é dos piores.

“Nós não temos um stock muito grande, mas as grandes padarias com muitas casas abertas, de certeza, terão prejuízos maiores”, garantiu.

Uma estratégia que não é seguida por todos. Artur De Góis gere uma padaria em que recebe o pão para venda de uma fábrica. E, por enquanto, não há alteração de preço.

“Estamos à espera de que os fornecedores baixem o valor para atualizarmos o preço do pão. A previsão é que, enquanto, a fabrica tiver stock de mercadoria antigo, vai continuar a praticar o preço antigo”, explicou Artur.

Já com a isenção do IVA, mas ao mesmo preço está a carne. É o que nos contou Alcides Rocha. O proprietário de um restaurante em Braga assegurou à Renascença que, para já, não tem forma de baixar o custo das refeições aos clientes.

“Na fatura, realmente, diz sem IVA, mas paguei o mesmo preço pela carne. No final, é a mesma coisa. Não tenho margem de manobra”, contou o Alcides pouco convencido do impacto do fim do IVA.

“Apesar do Estado perder as receitas do imposto, o consumidor vai pagar a mesma coisa”, lamentou.

O IVA Zero entrou em vigor, esta terça-feira, para 46 produtos alimentares considerados essenciais. Uma medida para mitigar o impacto da inflação que o governo admite rever dentro de 6 meses.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+