Tempo
|
A+ / A-

Governo sem notícias de portugueses afetados por violência no Sudão

15 abr, 2023 - 18:35 • Lusa

Ministério dos Negócios Estrangeiros diz estar a acompanhar a situação no país africano, após confrontos este sábado entre o Exército sudanês e o grupo paramilitar Forças de Apoio Rápido.

A+ / A-

O Governo está a acompanhar a situação de violência no Sudão, mas, até ao momento, não tem notícia de portugueses afetados pelos confrontos que este sábado de manhã eclodiram entre o Exército e o grupo paramilitar Forças de Apoio Rápido.

“O Ministério dos Negócios Estrangeiros [MNE] está a acompanhar a situação, com a Embaixada de Portugal no Cairo, que tem jurisdição consular no Sudão. Até ao momento, não há notícia de portugueses afetados”, afirmou a tutela, numa breve resposta à Lusa.

“O MNE irá continuar a acompanhar a situação”, acrescentou.

O grupo Forças de Apoio Rápido (RSF, na sigla em inglês) disse este sábado que não irá depor as armas até que o Exército se renda, enquanto as forças armadas descreveram a unidade paramilitar sudanesa como uma "milícia rebelde".

O caos desencadeado principalmente em Cartum e noutras cidades pelos confrontos deixou pelo menos três civis mortos e dezenas de feridos, segundo o Sindicato dos Médicos Sudaneses, que admite que o número possa ser bastante maior.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+