Tempo
|
A+ / A-

Listas de espera aumentam no SNS

15 mar, 2023 - 11:38 • Lusa com redação

O CEO do SNS, Fernando Araújo, justifica aumento com procura que cresceu mais de 20%.

A+ / A-

O diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Fernando Araujo, revelou esta quarta-feira que as listas de espera têm aumentando no serviço público porque a procura cresceu mais de 20%, enquanto a produção subiu entre 8% e 10%.

"A procura tem aumentado de forma extremamente expressiva", disse Fernando Araújo na Comissão Parlamentar da Saúde, na Assembleia da República.

O responsável está a ser ouvido, esta quarta-feira, a pedido do PCP e do Chega, sobre a falta de profissionais, o programa do Governo para assegurar a dotação de serviços, a valorização de profissionais e sobre o funcionamento da própria Direção Executiva do SNS.

O diretor executivo do SNS sublinhou o “esforço enorme” dos profissionais de saúde que “permitiu aumentar a produção", exemplificando com dados referentes a janeiro deste ano que apontam para um aumento de 8% as consultas médicas hospitalares e em 15% as cirurgias, quando comparadas com janeiro do ano passado.

Segundo Fernando Araújo, em janeiro foram realizadas 1.226.000 consultas hospitalares e 71.682 cirurgias, um "recorde de sempre" na produção.

Reconhecendo que "não é suficiente", o responsável acrescentou: "Significa que temos de avançar de forma profunda na autonomia das decisões, com responsabilidade e prestação de contas".

Fernando Araújo reconheceu que uma das grandes vulnerabilidades do SNS é a escassez de recursos, mas sublinhou que, ainda assim, o número de profissionais tem aumentado.

A este nível, apontou um crescimento -- com dados de janeiro -- de 472 médicos especialistas, 807 enfermeiros e 110 técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e assistentes técnicos.

"Se me pergunta se chegam? Não chegam, precisamos de mais e precisamos sobretudo de modelos e formas de organizar os recursos humanos", disse o diretor executivo do SNS, assumindo que "um dos grandes desafios" é precisamente "mudar a forma de gerir os recursos humanos".
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+