Tempo
|
A+ / A-

Armando Vara sabe esta quinta-feira se volta para a prisão

09 mar, 2023 - 06:00 • Liliana Monteiro

Vara está condenado no âmbito dos dois processos e a Justiça decide esta quinta-feira qual a medida da pena que deve cumprir depois de juntar as duas condenações e definir o cúmulo jurídico.

A+ / A-

O Juízo Central Criminal de Lisboa anuncia esta quinta-feira qual a pena que o antigo ministro Armando Vara deve cumprir depois de ter sido condenado nos processos Face Oculta e Operação Marquês.

Vara está condenado no âmbito dos dois processos e a Justiça decide esta quinta-feira qual a medida da pena que deve cumprir depois de juntar as duas condenações e estabelecer o cúmulo jurídico.

No passado dia 23 de fevereiro, o Ministério Público (MP) considerou que a pena devia fixar-se nos cinco anos e meio de prisão.

Armando Vara foi condenado a cinco anos de prisão no âmbito do processo Face Oculta, por três crimes de tráfico de influência. Acabou libertado durante a pandemia, em outubro de 2021, da cadeia de Évora, onde estava preso desde janeiro de 2019. Encontrava-se, então, a meio da pena - tinha cumprido 2 anos e 9 meses.

Na altura, o Tribunal de Execução de Penas de Évora entendeu que Vara reunia os requisitos legais de perdão de pena previsto no Regime Excecional de flexibilização da execução das penas e das medidas de graça, no âmbito da pandemia da doença Covid-19.

Em julho de 2021, o socialista acabou condenado a dois anos por branqueamento de capitais no âmbito do processo da Operação Marquês.

A sessão desta quinta-feira está agendada para as 14h00 no Campus de Justiça, em Lisboa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+