Tempo
|
A+ / A-

Greve na CP. Suprimidos 145 dos 251 comboios previstos até às 8h00

02 mar, 2023 - 08:32 • Olímpia Mairos

A paralisação dos trabalhadores da CP termina esta quinta-feira, prevendo-se “fortes perturbações” na circulação de comboios.

A+ / A-

A greve na CP levou, esta quinta-feira até às 8 horas, à supressão de 145 comboios de 251 programados, em mais um dia de greve de vários sindicatos da CP e da Infraestruturas de Portugal (IP).

Segundo dados da transportadora, enviados à Renascença, no período entre as 00h00 e as 8h00, foram efetuadas 106 ligações, o que representa um nível de supressão de 57.8%.

No serviço de longo curso, foram suprimidos 7 comboios de 12 estimados e no regional não se realizaram 39 composições de 72 previstas. Nos urbanos de Lisboa, foram suprimidos 76 comboios e no Porto 23.

Na quarta-feira, a greve na CP levou à supressão, entre as 00h00 e as 18h00, de 746 ligações de um total de 985 programadas. Neste período, a CP efetuou 239 comboios, cumprindo os serviços mínimos estabelecidos, o que corresponde a um nível de supressão de 75,7%.

De acordo com dados da empresa, no serviço de longo curso, foram suprimidos 43 comboios de 58 programados e no serviço regional não foram realizados 199 comboios de 261 estimados.

Já nos urbanos de Lisboa, foram suprimidos 354 comboios de um total de 468 programados e no Porto não se realizaram 150 comboios em 198 estimados.

Os trabalhadores da CP estão em greve desde segunda-feira, com a transportadora a alertar para “fortes perturbações” até esta quinta-feira, num protesto pelo impasse nas negociações salariais que também envolve a Infraestruturas de Portugal (IP).

A paralisação deverá manter-se até às 23h59 desta quinta-feira. Convocada por vários sindicatos - SINFA, ASCEF, ASSIFECO, FENTCOP, SINFB, SIOFA, STF, STMEFE, SINAFE e SNTSF -, a greve contesta o "impasse" nas negociações salariais com as administrações da IP e da CP.

Entretanto, a CP diz já ter recebido novo pré-aviso de greve do Sindicato dos Maquinistas (SMAQ) para o período entre 10 e 17 de março. A empresa prevê que haja "fortes impactos no dia 10 de março e ligeiras perturbações nos restantes dias" se a greve for mesmo para a frente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+