A+ / A-

Ministro da Saúde aberto a diálogo com chefes de urgência demissionários no hospital de Loures

01 mar, 2023 - 10:28 • Olímpia Mairos , com Lusa

Os chefes de equipa do Serviço de Urgência Geral do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, apresentaram esta quarta-feira a sua demissão devido à falta de condições, que dizem pôr em causa a segurança dos doentes e dos profissionais.

A+ / A-

O ministro da Saúde garante total disponibilidade para dialogar com os chefes de Urgência Geral do Hospital Beatriz Ângelo, que apresentaram a demissão.

À margem de uma iniciativa em Faro, no âmbito da ação “Governo Mais Próximo”, Manuel Pizarro disse não ter ainda informação sobre o pedido de demissão, mas garantiu que está a “acompanhar com muita atenção o que se está a passar no conjunto dos hospitais da Grande Lisboa”.

“Isso obrigará a um diálogo com esses profissionais para perceber as motivações que estão por trás disso e para perceber como é que podemos ajudar a superar as dificuldades que estão a ser vividas também nesse hospital”, disse o governante.

Segundo o ministro, o governo vai “reagir com tranquilidade” à situação, garantindo não ter “nenhuma dúvida de que a direção executiva do SNS já está a acompanhar a situação”.

Os chefes de equipa do Serviço de Urgência Geral do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, apresentaram a sua demissão devido à falta de condições, que dizem pôr em causa a segurança dos doentes e dos profissionais.

A demissão acontece num dia em que a urgência do serviço de Pediatria vai estar encerrada entre as 21h00 e as 9h00.

Segundo a carta de demissão assinada por 11 chefes de equipa, os profissionais alertam para a degradação do serviço, lembrando que têm sido lançados vários avisos sobre a situação que se vive nos últimos tempos.

Na carta, os profissionais sublinham “a escassez de recursos humanos” que leva a que o hospital viva “os piores momentos da sua história”, não conseguindo garantir “a prestação de cuidados de excelência ao doente”.

[notícia atualizada às 12h35]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+