A+ / A-

Bastonária dos Enfermeiros acusada de falsificação e de receber 10 mil euros indevidamente

30 jan, 2023 - 19:52 • Diogo Camilo

Ana Rita Cavaco está acusada de dois crimes de peculato e dois de falsificação de documentos, num esquema de falsificação de quilómetros em que terá recebido cerca de 10 mil euros por deslocações que não fez.

A+ / A-

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, foi acusada pelo Ministério Público de quatro crimes, dois de peculato e dois de falsificação de documentos, avança a Visão.

Além de Ana Rita Cavaco, que é acusada de receber indevidamente mais de 10 mil euros, outros 13 dirigentes, ex-dirigentes e assessores da Ordem são acusados de beneficiar de valores pagos por quilómetros que não faziam, apropriando-se de mais de 60 mil euros.

"Passados sete anos de investigações, repito, sete anos de investigações, o MP concluiu que recebi indevidamente 10 mil euros por quilómetros, inclusivamente justificando que estaria fora do País quando o meu bilhete de avião prova o contrário", escreveu a bastonária em reação nas redes sociais, indicando que outras acusações foram arquivadas.

Segundo o Ministério Público, Ana Rita Cavaco, que está no final do seu segundo mandato e não se poderá recandidatar, terá recebido indevidamente 10.631€, de um bolo total de 61.298,92€.

O esquema terá começado assim que a bastonária foi eleita, no início de 2016, com o MP a indicar que “os arguidos decidiram criar artificialmente um suplemento remuneratório não tributado a que não tinham direito aumentando os valores máximos que poderia receber ao abrigo dessas normas”, utilizando normas que já estavam em vigor na Ordem para receber ajudas de custo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro Múrias
    22 set, 2023 Porto 13:57
    A Presunção da Inocência é um Dos Pilares do Estado de Direito, isto é só se é condenado Judicialmente ,quando há uma Sentença, Transitada em Julgado. Mas que os Factos Assustam e Perturbam um Cidadão isso julgo que é indubitável.

Destaques V+