Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Testes aleatórios nos voos da China estão a correr bem

07 jan, 2023 - 14:32 • Lusa

Manuel Pizarro considerou que "a situação merece atenção, não é preocupante, mas merece atenção".

A+ / A-

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, disse este sábado, em Santa Maria da Feira, que a operação de testes aleatórios à covid-19 a viajantes provenientes da China "correu manifestamente bem", não havendo razões para alarme.

"Fizemos testes à esmagadora maioria dos passageiros que chegaram da China, o material que foi recolhido está agora a ser analisado no Instituto Ricardo Jorge", disse Manuel Pizarro que falava aos jornalistas à margem de uma conferência sobre "Medicamentos. Da produção ao doente", que integrou o programa da comemoração dos 60 anos da Torrestir, empresa na área da logística e transporte de mercadoria a nível nacional e internacional.

O ministro da Saúde disse que, nesta operação, "o que está em causa não é criar alarmismo", mas sim recolher informação que "permita com toda a segurança guiar os passos que vêm a seguir".

"Porque, infelizmente, não podemos ter total confiança na informação que nos é dada pelas autoridades chinesas, que manifestamente desvalorizam uma parte dessa informação", lamentou.

Manuel Pizarro considerou que "a situação merece atenção, não é preocupante, mas merece atenção".

"Não é preocupante porque, felizmente, num país como o nosso, atingimos nesta última semana três milhões de pessoas que fizeram a dose de reforço da vacina".

O ministro fez ainda um apelo "a todos aqueles que têm indicação para fazer o reforço da vacina, que o façam" por ser "o principal instrumento a seguir, tendo em conta o que se aprendeu nas vagas anteriores, ou seja, manter um sistema de vigilância que permita transmitir tranquilidade aos portugueses".

"As medidas a tomar vão sendo avaliadas semana a semana, tenho a expectativa de que não seja necessário mais do que aquilo que estamos a fazer neste momento", disse, lembrando que "a partir da meia noite de hoje os passageiros provenientes da China têm de ter teste negativo, com o máximo de 48 horas antes da entrada no voo".

Pizarro considerou ainda que, "combinado com a vigilância epidemiológica à chegada aos aeroportos nacionais, estas medidas serão suficientes, mas isso tem de ser avaliado à medida que vão sendo conhecidos os resultados das análises que estão a ser feitas".

Portugal está desde as 00:00 de hoje a realizar testes aleatórios à covid-19 a viajantes provenientes da China, passando no domingo a exigir teste realizado até 48 horas antes do embarque, anunciou hoje o Governo.

"A partir das zero horas do dia 07 de janeiro de 2023, os passageiros de voos provenientes da China serão sujeitos a testagem aleatória, mas de caráter obrigatório", lê-se num comunicado do Ministério da Saúde, segundo o qual no dia seguinte "os passageiros provenientes daquele país terão de apresentar, no momento do embarque, um teste negativo, PCR ou TRAg, realizado no máximo até 48 horas antes do início do voo".

Portugal junta-se assim a Áustria, Alemanha, Suécia e Bélgica, que já tinham anunciado que vão exigir testes aos viajantes oriundos da China.

A medida surge depois de a União Europeia ter recomendado "fortemente" que os Estados-membros exijam a todos os viajantes da China um teste negativo para a covid-19 realizado a menos de 48 horas da partida.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+