A+ / A-

​Saúde

Algumas maternidades privadas podem ter que fechar, avisa CEO do SNS

06 jan, 2023 - 00:33 • Pedro Caeiro e Marisa Gonçalves

Fernando Araújo revela que vão ser anunciadas em breve regras transversais a todo o sistema de saúde para garantir qualidade e segurança, que podem levar ao fecho de blocos de partos privados.

A+ / A-

O diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Fernando Araújo, admite também o encerramento de maternidades privadas.

Em entrevista à SIC Notícias, Fernando Araújo revela que vão ser anunciadas em breve regras transversais a todo o sistema de saúde para garantir qualidade e segurança, que podem levar ao fecho de blocos de partos privados.

“Estão a ser delineadas algumas regras que vão ser anunciadas neste mês de janeiro. Irão ser aplicadas a todo o sistema de saúde e é verdade que, eventualmente, alguns blocos de partos privados poderão não conseguir cumprir e terão que ter esse desfecho”, afirma o diretor-executivo do SNS.

As maternidades em causa estão identificadas, mas Fernando Araújo não refere nomes.

“Há blocos de partos privados que fazem 40 a 50 partos por ano, fazem eventualmente um parto por semana e com taxas de cesariana de 100%. Eu tenho dúvida se serão blocos de partos ou blocos cirúrgicos, o que é bem diferente", sublinha.

O CEO do SNS refere que a rotatividade de maternidades até março, semelhante à que aconteceu no Natal e Ano Novo, apresentou resultados que considera favoráveis.

Acrescenta que no dia 10 deste mês vai decorrer uma reunião com todos os hospitais para avaliar a operação “Nascer em Segurança” do SNS.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+