Tempo
|
A+ / A-

Deslizamento de terras obriga ao realojamento de 11 pessoas em Leiria

27 dez, 2022 - 11:05 • Anabela Góis com redação , Marta Pedreira Mixão

Desprendimento de uma rocha na encosta do cemitério obrigou à evacuação de um prédio. Segundo a autarquia, a maioria das pessoas foi realojada em casas de familiares.

A+ / A-

O deslizamento de terras, que atingiu um prédio em Leiria, na última madrugada, obrigou ao realojamento de 11 pessoas, por precaução, informou à Renascença o vereador da Proteção Civil do Município, Luís Lopes.

Luís Lopes adiantou que se verificou o "desprendimento de uma rocha na encosta do cemitério", junto à rua de São Miguel, em consequência da forte precipitação, o que contribui para alguma instabilidade.

Nesta altura, e de acordo com o vereador da Proteção Civil, estão a ser avaliadas as condições de segurança do edifício e da encosta.

"Os blocos que se soltaram não provocaram danos na estrutura de resistência do edifício - pilares, vigas e paredes -, mas há uma quantidade de blocos acumulados nos pátios das frações do rés-do-chão. Aquilo que estamos a fazer agora, e nas próximas horas, é proceder a uma vistoria a toda aquela vertente e ao edifício para garantir as condições de segurança dos moradores e o seu regresso, bem como definir medidas de complementares para garantir estabilidade e segurança", explica.

Os trabalhos deverão ser demorados porque os acessos são difíceis e, por isso, "a remoção dos blocos terá de ser feita através do interior das habitações". Segundo Luís Lopes, ainda não há previsão para a conclusão dos trabalhos.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria informou que o alerta para o "movimento de massas" foi dado pelas 00h20, na rua de São Miguel. Estiveram no local os Bombeiros Sapadores de Leiria, a Proteção Civil municipal e a PSP.

Na manhã de segunda-feira, a forte precipitação que ocorreu durante cerca de meia hora na cidade de Leiria provocou várias inundações, sobretudo no centro. Registaram-se levantamentos de tampas de esgoto, deslizamento de terras na zona dos Andrinos e levantamento de pedras da calçada na rua Tenente Valadim.

Também a rua João de Deus ficou alagada e a água da chuva também entrou na Igreja do Espírito do Santo.

O CDOS registou nesse período 22 ocorrências em todo o distrito.

[Notícia atualizada às 11:50]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+