Tempo
|
A+ / A-

Mau tempo. Aldeia em Ponte de Sor com acesso limitado devido a danos num pontão

13 dez, 2022 - 19:05 • Lusa

Segundo o presidente da autarquia, a Proteção Civil Municipal e os serviços técnicos da câmara estão a fazer uma avaliação da estrutura, depois de ter sido sinalizada "uma escavação na parte da alvenaria do pontão, que não é normal".

A+ / A-

O acesso rodoviário a uma aldeia de Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, está limitado a deslocações indispensáveis, devido a danos num pontão provocados pelo mau tempo, revelou hoje o presidente da câmara municipal.

Em declarações à agência Lusa, o autarca de Ponte de Sor, Hugo Hilário, indicou que este pontão situa-se no troço rodoviário que faz a ligação da Estrada Nacional 2 (EN2) à localidade de Foros do Mocho, na freguesia de Montargil.

"Decidimos restringir o acesso até conseguirmos apurar o estado do pontão, mas, obviamente, por motivos de força maior", os automobilistas poderão "entrar e sair na localidade", assinalou o responsável.

Segundo o presidente da autarquia, a Proteção Civil Municipal e os serviços técnicos da câmara estão a fazer uma avaliação da estrutura, depois de ter sido sinalizada "uma escavação na parte da alvenaria do pontão, que não é normal".

"Vamos ver se não temos a necessidade de isolar a localidade, mas estamos a fazer tudo para que isso não aconteça", vincou.

Hugo Hilário adiantou que o único acesso rodoviário a Foros do Mocho é, agora, "restrito e controlado" por militares da GNR, referindo que, para já, apenas os veículos pesados "não podem circular nesse pontão".

A aldeia de Foros do Mocho tem "cerca de 100 habitantes" e o pontão em avaliação está sobre as águas da barragem de Montargil, no "final de um dos braços" da albufeira, acrescentou.

De acordo com o autarca, a chuva forte que assolou a região provocou também "várias inundações" no concelho, sobretudo na zona ribeirinha de Ponte de Sor, e algumas estradas estiveram temporariamente cortadas ao trânsito.

A chuva intensa e persistente que caiu de madrugada causou hoje centenas de ocorrências, entre alagamentos, inundações, quedas de árvores e cortes de estradas nos distritos de Lisboa, Setúbal e Portalegre, onde há registo de vários desalojados.

Em declarações à Lusa, o Comandante Operacional Distrital (CODIS) de Portalegre, Rui Conchinha, explicou que foram registadas hoje, entre as 00:00 até cerca das 17:00, mais de 150 ocorrências no distrito, das quais cerca de 130 inundações.

A maioria das inundações foi provocada pelo "galgamento de linhas de água para estradas municipais e nacionais", pelo que "muitas [das vias] estão cortadas".

Os concelhos de Campo Maior e Sousel foram os que registaram o maior número de inundações.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+