Tempo
|
A+ / A-

"Não somos meteorologistas". ANEPC diz que só reage em função dos avisos do IPMA

08 dez, 2022 - 22:53 • Redação

Presidente da Proteção Civil devolve as críticas feitas pelos meteorologistas que consideraram tardio o acionamento do alerta laranja no mau tempo que provocou várias inundações na Grande Lisboa: "na perspetiva do socorro, estávamos cientes e preparados, mas não somos meteorologistas".

A+ / A-

O presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Duarte da Costa, garante que o sistema funcionou e houve vários alertas antes do temporal que provocou o caos na região da grande Lisboa.

Em declarações à RTP, Duarte da Costa disse que a ANEPC só reage em função dos avisos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

"Nós na Proteção Civil reagimos àquilo que são os avisos do IPMA, que ao longo da semana foi sempre emitindo os seus avisos laranja e nós, ontem [quarta-feira], continuámos a ter o nosso sistema montado por forma a acautelando o que era mais provável, a situação do alerta laranja, tendo o sistema preparado para a modalidade mais perigosa, que veio a ocorrer", afirma o presidente da ANEPC.

O responsável devolve as críticas feitas pelos meteorologistas que consideraram tardio o acionamento do alerta laranja no mau tempo que provocou várias inundações na Grande Lisboa.

"Na perspetiva do socorro nós estávamos perfeitamente cientes e preparados para isso. Penso que o sistema e a coordenação entre a Proteção Civil e o IPMA tem funcionado muito bem, se bem que nós na Autoridade não somos meteorologistas", salienta Duarte da Costa.


IPMA antecipa aviso laranja

Os distritos de Leiria, Lisboa e Setúbal estão já sob aviso laranja, devido ao mau tempo, desde as 19h52, revelou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), queantecipou a entrada em vigor deste alerta meteorológico.

Inicialmente, o IPMA tinha determinado que aqueles distritos, juntamente com o de Faro e de Santarém, estariam em aviso laranja a partir das 00h00 de sexta-feira.

No entanto, num comunicado, o IPMA indicou que os distritos de Leiria, Lisboa e Setúbal estão sob aviso laranja desde as 19h52 de hoje até às 9h00 de sexta-feira, com previsão de chuva "por vezes forte, podendo ser acompanhada de trovoada e de rajadas fortes de vento".

O aviso laranja para os distritos de Santarém e Faro mantém-se com entrada em vigor às 00h00 de sexta-feira, até às 9h00 desse dia.

Nos distritos de Lisboa e Setúbal, aplica-se ainda o aviso amarelo na zona costeira, até às 18h00 de sexta-feira, com previsão de ondas de sudoeste entre quatro a cinco metros.

No continente, mantém-se o aviso amarelo para os restantes distritos, por causa da previsão meteorológica de chuva e vento fortes e trovoada.

Nas regiões autónomas, a ilha da Madeira está sob aviso amarelo desde as 19h00 de hoje até sexta-feira por vento forte, com rajadas até 80 quilómetros por hora e ondas de oeste entre quatro a cinco metros de altura.

De acordo com a página oficial da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 21h10 estavam ainda ativas 30 ocorrências relacionadas com meteorologia adversa, mobilizando um total de 132 operacionais e 55 meios.

A maioria destas situações regista-se no distrito de Lisboa, com 20 ocorrências, 110 operacionais e 42 meios.

Na capital, a câmara municipal apelou à população para evitar saídas de casa durante a noite, exceto "em situações de absoluta necessidade", devido ao aviso laranja de precipitação, sublinhando que se evite toda a zona ribeirinha da cidade, a zona baixa de Alcântara, a Praça de Espanha, a Avenida 24 de Julho, a Avenida Gago Coutinho e todos os túneis e infraestruturas subterrâneas da cidade.

Em comunicado, a ANEPC lembrou que o mau tempo poderá levar à ocorrência de inundações em zonas urbanas (por acumulação de águas pluviais por obstrução dos sistemas de escoamento), cheias (potenciadas pelo transbordo do leito de alguns cursos de água), deslizamentos ou derrocadas (motivados pela infiltração da água), arrastamento para as vias rodoviárias de objetos soltos e a formação de lençóis de água ou piso escorregadio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+