Tempo
|
A+ / A-

Qatar 2022

MNE garante que "está a ser regularizada" a situação dos trabalhadores consulares no Qatar

21 nov, 2022 - 19:31 • Redação

Gabinete de João Gomes Cravinho explica que os funcionários que foram destacados para reforço de recursos humanos nesta Embaixada, por ocasião do Mundial de Futebol e da prevista deslocação de muitos portugueses, terão o seguro de saúde regularizado em breve.

A+ / A-

O Ministério dos Negócios Estrangeiros diz que “está já a ser regularizada” a situação dos funcionários destacados para reforçar os recursos humanos da embaixada portuguesa no Qatar.

É a resposta à denúncia do Sindicato dos Trabalhadores Consulares que, esta segunda-feira, acusou o Estado português de manter estes trabalhadores no Qatar nas mesmas condições que outros imigrantes.

Em causa está a falta de proteção social e na saúde nos países fora da Europa, o que dificulta a permanência destes trabalhadores nos consulados e embaixadas.

Numa resposta enviada por escrito à Renascença, o gabinete de João Gomes Cravinho refere que “a situação do seguro de saúde dos funcionários afetos à referida embaixada está já a ser regularizada”.

“A valorização dos profissionais da área governativa dos Negócios Estrangeiros está no centro da atenção deste ministério, ciente de que a formulação, coordenação e execução da política externa portuguesa, em todas as suas dimensões, assenta em recursos humanos reforçados e reconhecidos”, acrescenta a nota.

A greve nos posto consulares vai condicionar o acesso aos serviços e a assistência entre os dias 5 de dezembro a 12 de janeiro. Os trabalhadores não têm segurança social ou seguro de saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+