Tempo
|
A+ / A-

"Preocupa bastante": 65,2% de crianças com menos de seis anos nunca foram ao dentista

18 nov, 2022 - 07:00 • João Malheiro

O VII Barómetro Nacional de Saúde Oral diz que 50,2% dos portugueses que nunca vão ao dentista afirmam não ter necessidade de o fazer. Bastonário pede reforma do programa do cheque-dentista.

A+ / A-

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas diz que "preocupa bastante" o facto de 65,2% de crianças, com menos de seis anos, nunca ter ido ao dentista, segundo o VII Barómetro Nacional de Saúde Oral, divulgado esta sexta-feira.

À Renascença, Miguel Pavão refere que "tem de haver uma abordagem preventiva antes de se iniciar a patologia e a doença" e que é necessário "uma intervenção às famílias e às crianças muito mais precocemente", dando o exemplo da Alemanha, em que a primeira consulta no dentista se realizar com um ano de idade.

O bastonário realça que 51,8% dos menores utilizam cheque dentista e, por isso, apela a uma reformulação do programa.

"Não sofre qualquer alteração desde 2008. É preciso haver uma reforma do programa cheque dentista, incentivando a procura por parte dos mais jovens e, também, incentivando que os profissionais de saúde que trabalham nos cuidados primários e nas áreas de Saúde Familiar e Geral possam atribuir o cheque dentista a quem mais precisa", defende.

O VII Barómetro Nacional de Saúde Oral diz que 50,2% dos portugueses que nunca vão ao dentista afirmam não ter necessidade de o fazer, o que para Miguel Pavão é sinal de que "há falta de valorização e literacia que é fundamental trabalhar".

Há um caminho a ser feito

"As apostas que façamos em Saúde Oral têm sempre de a focalizar, mas com a visão de influenciar uma melhor Saúde Geral", aponta.

Os dados divulgados, esta sexta-feira, referem ainda que 55,9% dos portugueses desconhecem a oferta do SNS, com 93,1% da população a não recorrer ao serviço público. Números que não surpreendem o bastonário, porque "a oferta da medicina dentária no SNS era inexistente até 2017".

"Há aqui um grande caminho para ser feito. Os cuidados de saúde dentária são fundamentais", realça.

O VII Barómetro Nacional de Saúde Oral indica também 48,1% dos portugueses com falta de dentes não têm nada a substituir. Já 32,3% têm dentição completa e 28,5% têm falta de seis ou mais dentes.

Dois terços visitam o dentista uma vez ou mais por ano, mas cerca de 25% dos que não têm dentes não vão ao dentista. Número de portugueses que vão ao dentista uma vez ou mais por ano subiu 9,1% em 2022 face a 2021.

Este fim de semana, realiza-se o Congresso dos Médicos Dentistas, na FIL, em Lisboa. O evento vai contar com a presença do ministro da Saúde, Manuel Pizarro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+