Tempo
|
A+ / A-

Ativistas ambientais detidas após ocupação da entrada do Ministério da Economia

15 nov, 2022 - 17:34 • Tomás Anjinho Chagas, com redação

Manifestantes colaram-se ao chão após reunião com o ministro António Costa Silva. A Polícia realizou cinco detenções.

A+ / A-
Foto: Tomás Anjinho Chagas/RR
Foto: Tomás Anjinho Chagas/RR
Foto: Tomás Anjinho Chagas
Foto: Tomás Anjinho Chagas

Um grupo de jovens ativistas pelo clima colaram as mãos ao chão e bloquearam durante alguns minutos a entrada do Ministério da Economia.

A PSP deteve cinco manifestantes pelo crime de desobediência civil e acabou com o protesto.

A ação aconteceu após uma reunião entre representantes dos ativistas ambientais e o ministro da Economia, António Costa Silva.

Os jovens, que na última semana ocuparam várias escolas em defesa do ambiente, exigem a demissão do ministro da Economia.

As representantes dos ativistas saíram da reunião, bloquearam a entrada do Ministério e leram um manifesto. No exterior do edifício estavam dezenas de manifestantes da causa ambiental.

Em declarações aos jornalistas no final do encontro, António Costa Silva disse que "estava preparado para ouvir" as propostas dos ativistas, mas só ouviu pedidos de demissão devido à sua ligação no passado à petrolífera Partex.

O ministro apresentou algumas das medidas que o Governo está a implementar para reduzir as emissões de gases com efeitos de estufa e argumentou que é um defensor da transição de energias fósseis para energias limpas.

António Costa Silva garante que não vai pedir à Polícia que retire os jovens da entrada do Ministério da Economia e espera que as autoridades "atuem com lisura" e "tratem bem os jovens", e que o protesto possa terminar.

Quatro dos jovens ativistas que ocuparam a Faculdade de Letras vão a julgamento
Quatro dos jovens ativistas que ocuparam a Faculdade de Letras vão a julgamento
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Telm off
    15 nov, 2022 risota 20:38
    Tirem-lhes os telemóveis que elas atinam logo ... Agora mais a sério, isto não é nada e muito menos lutar pelo clima. É uma farsa de mimadas que querem faltar às aulas, e aparecer nas notícias. Querem lutar a sério pelo clima? Inscrevam-se em juventudes partidárias e lutem por dentro contra os interesses instalados e não se preocupem com carreiras políticas, mas com verdadeiras agendas ecologistas
  • Telele
    15 nov, 2022 tirem-lho 18:52
    Uns diriam "deem-lhes uma sova", eu limito-me a dizer "tirem-lhes o telemóvel que as mimadas calam-se logo"
  • Isto não é nada
    15 nov, 2022 Uns Betos, nada mais 18:45
    Betinhos todos excitadinhos por aparecerem nas notícias e que na realidade apenas andam em busca dos seus 15 minutos de fama. Saem dali e vão para o Mcdonald's mais próximo morfar uns hambúrgueres e beberricar umas coca-colas, de preferência no carrinho que o papá ofereceu.

Destaques V+