A+ / A-

Ministra da Defesa Nacional quer Forças Armadas na Kidzania

04 nov, 2022 - 12:38 • Manuela Pires , Teresa Paula Costa

No Parlamento, Helena Carreiras anunciou medidas para cativar jovens para as Forças Armadas e adiantou que vai reunir-se com as associações de militares na próxima terça-feira para negociar aumentos e a valorização das carreiras.

A+ / A-

A ministra da Defesa Nacional anunciou nesta sexta-feira que está a preparar várias medidas para cativar os jovens para as Forças Armadas, sendo uma delas um espaço na Kidzania, parque temático para crianças até aos 15 anos em que são apresentadas a diferentes carreiras.

No âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2023 (OE 2023), Helena Carreiras foi questionada esta manhã sobre a falta de efetivos nas Forças Armadas.

Em resposta, disse que tendo em conta que, na Kidzania, há “uma montra de profissões para as crianças”, a ideia é “haver um espaço em que as forças armadas mostram aos mais jovens aquilo que fazem, na perspetiva desta socialização mais abrangente que é fundamentalmente levada a cabo por instrumentos como referencial de educação para a segurança, defesa e paz que é promovido junto às escolas, a partir da formação de professores pelo instituto da defesa nacional”.

Outra medida em que o Ministério está a trabalhar, adiantou a responsável da tutela, “tem a ver com programas do tipo de ocupação dos jovens nas férias, como há noutras instituições” em que, “por um período a definir em função das disponibilidades e capacidades de cada ramo, se acomodem jovens que podem passar algum tempo a conhecer as valências, capacidades, e missões das nossas forças armadas”.

Aumentos salariais para valorizar carreiras

No debate, a ministra da Defesa anunciou ainda que, no próximo dia 8 de novembro, haverá uma reunião com as associações de militares para negociar o aumento de salários e a valorização de carreiras.

“As associações profissionais de militares foram convocadas foram uma reunião conjunta com a defesa nacional e a administração pública no dia oito de novembro, designadamente a associação de oficiais das forças armadas, a associação nacional de sargentos, a associação de praças, a associação de militares na reserva e na reforma, a associação sócio profissional da polícia marítima, a associação sócio profissional dos faroleiros, bem como a associação de polícias de estabelecimentos da marinha”, especificou.

Segundo a ministra, “a par destas previsíveis atualizações salariais a partir de 2023, iniciaremos uma avaliação com vista à adoção de medidas que resultem na valorização das carreiras na Defesa Nacional.”

Ministra reconhece necessidade de articulação entre GNR e FA

Sobre as recentes polémicas entre a GNR e a Força Aérea, na FRONTEX, a ministra da defesa disse que está em curso a articulação entre estas duas forças e que é necessária clarificação e aprofundar a cooperação.


“Há trabalho a fazer em termos de aprofundar a cooperação e a articulação entre as entidades”, reconheceu Helena Carreiras, que anunciou que “há novidades no nosso ambiente estratégico, no contexto institucional, que devem levar-nos a revisitar quer a legislação quer a forma como nos organizamos”.

“Eu penso que o sistema de segurança interna está a fazer esse trabalho”, adiantou a ministra, que garantiu que existe “colaboração operacional”.

“Eu queria desmistificar a ideia de que estas entidades não se entendem”, insistiu Helena Carreiras.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+