Tempo
|
A+ / A-

Quase metade das pessoas com 65 ou mais anos já estão vacinadas contra a gripe

27 out, 2022 - 07:40 • Lusa

A vacinação para os grupos recomendados e com gratuitidade decorre em cinco fases, através de convocatória por SMS para a administração em simultâneo das vacinas contra a gripe e contra a Covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para Covid-19).

A+ / A-

Quase metade (48,3%) dos portugueses com 65 ou mais anos de idade já terão sido vacinados contra a gripe, o mesmo acontecendo com 45,7% dos portadores de doenças crónicas, segundo os dados da segunda vaga do vacinómetro.

A informação relativa às pessoas com 65 ou mais anos mostra uma subida de 21,5 pontos percentuais em comparação com os resultados anteriores (1.ª vaga). Para os portadores de doenças crónicas a subida foi de 12,3 pontos percentuais.

Os dados da segunda vaga do vacinómetro, que acompanha a vacinação contra a gripe ao longo da época gripal em tempo real, através de questionários, estimam que terão sido vacinados cerca de 33,3% dos profissionais de saúde em contacto direto com doentes (mais 12,3 pontos percentuais) e cerca de 16,4% das pessoas com idades entre os 60 e os 64 anos.

De acordo com o vacinómetro, promovido pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e pela Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), com o apoio da empresa biofarmacêutica Sanofi Pasteur, estima que a cobertura vacinal das mulheres grávidas ronde os 65,7%, uma subida de 23,7 pontos percentuais em comparação com os dados apresentados a 14 de outubro.

No grupo dos 80 ou mais anos de idade os dados indicam que 70,3% das pessoas terão sido vacinadas, sendo que 43,8% aderiram à vacinação por terem recebido uma notificação para agendamento pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Cerca de 45,7% dos portadores de doença crónica terão igualmente sido vacinados. Neste grupo, estão já protegidos 47,6% dos que têm diabetes e 48,5% dos que têm doença cardiovascular.

Vacinação recomendada para maiores de 65 anos

Em relação à população entre os 18-59 anos de idade, o relatório mostra uma taxa de vacinação de 3,5%, representando uma subida de 1,3 pontos percentuais face aos anteriores resultados.

A vacinação contra a gripe, que teve início em setembro, é recomendável, segundo a Direção Geral da Saúde, para quem tem idade igual ou acima dos 65 anos, crianças com seis ou mais meses que apresentem patologias crónicas associadas, doentes crónicos, imunodeprimidos e grávidas, além dos profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.

Na amostra estudada, com a recolha de informação entre os dias 18 e 23 de outubro, do grupo dos vacinados, 40,8% fê-lo por recomendação do médico, 22,0% no contexto de uma iniciativa laboral e 20,7% porque foram notificados para agendamento pelo SNS.

Houve ainda 12,6% que disse ter-se vacinado por iniciativa própria, para estar sempre protegidos.

A vacinação para os grupos recomendados e com gratuitidade decorre em cinco fases, através de convocatória por SMS para a administração em simultâneo das vacinas contra a gripe e contra a Covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para Covid-19).

A 1.ª fase, iniciada a 7 de setembro, abrangia as pessoas com 80 ou mais anos de idade ou com comorbilidades, a 2.ª fase, que arrancou no dia 15 de setembro, incluía os residentes em lares, a 3.ª (desde 21 setembro) incluía os profissionais de saúde, a 4.ª (07 outubro) pessoas com 70 ou mais anos de idade e a 5.ª fase, irá arrancar a 12 de novembro, vai incluir as pessoas com 60 ou mais anos de idade.

Lançado no ano de 2009, o vacinómetro permite monitorizar, em tempo real, a taxa de cobertura da vacinação contra a gripe em grupos prioritários recomendados pela DGS.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+