A+ / A-

Braga. Trabalhadores de construtora com aulas de Filosofia em horário laboral

28 set, 2022 - 10:53 • Lusa

A pós-graduação começa a 6 de outubro e vai ser frequentada por 505 trabalhadores com formação superior, o que representa cerca de 26% do capital humano do grupo.

A+ / A-

Mais de 500 trabalhadores do grupo de construção dst, de Braga, vão ter aulas de filosofia nos próximos três anos. A oferta da empresa surge em nome de um capital humano com maior pensamento crítico e mais capacidade de decisão.

O diretor de Recursos Humanos, José Machado, disse que se trata de uma pós-graduação, com uma aula de uma hora por semana, acrescida de 10 minutos para tirar dúvidas e refletir sobre as temáticas dadas.

"É uma hora que faz parte do horário laboral dos colaboradores", frisou.

Para José Machado, o objetivo da empresa é que as aulas de filosofia, além de aumentarem o pensamento crítico e a capacidade de questionar dos trabalhadores, funcionem também como uma espécie de "analgésico para as dores do século XXI".

No primeiro semestre, os alunos vão estudar os pensadores contemporâneos, seguindo-se temáticas como epistemologia, espiritualidade, antropologia, ética, política, arte e cultura, entre outras.

Ministrada em parceria com a Universidade Católica de Braga e no formato online, a pós-graduação começa a 6 de outubro e vai ser frequentada por 505 trabalhadores com formação superior, o que representa cerca de 26% do capital humano do grupo.

Em 2020, a empresa já tinha oferecido um primeiro curso de filosofia, que foi frequentado por 318 trabalhadores.

"Muitos destes trabalhadores quiseram participar na pós-graduação que agora vai começar, o que é uma prova inequívoca de que gostaram e sentiram que as aulas lhes fizeram bem", acrescentou José Machado.

É o caso de Luís Filipe Rodrigues, desenhador de redes de fibra ótica, que é licenciado em filosofia e que se prepara para frequentar a pós-graduação oferecida pela empresa. "A filosofia vem contribuir, desde logo, para que sejamos um grupo mais unido", diz.

Sublinha que o curso se reveste de muita importância tanto para os trabalhadores como para a empresa, já que, explica, "a filosofia permite pensar diferente do senso comum, das ideias preconcebidas, foge à formatação do pensamento".

"E isso faz toda a diferença na hora de analisar os problemas e de tomar decisões", refere.

Para o presidente do dstgroup, José Teixeira, "os trabalhadores precisam de ferramentas para construírem soluções de vida boa e virtuosa". .

"A filosofia treina, dá elasticidade ao pensamento e apura o sentido crítico. Permite ganhos de liberdade e de responsabilidade maiores e com estes ganhos a competitividade pessoal e coletiva aumenta", defende.

Diz que o grupo decidiu pela formação de filosofia porque "depende da criatividade dos trabalhadores".

Além do curso de filosofia exclusivo para trabalhadores, o dstgroup também promove formações na área da saúde, com os cursos de Saúde Mental, de Neurociência e de Primeiros Socorros na Doença Mental.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+