Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Autarcas pedem "estado de calamidade" na Serra da Estrela

18 ago, 2022 - 18:11 • Ricardo Vieira

Seis presidentes de câmara apresentaram uma lista de medidas defendidas pelos autarcas da região afetada pelo maior incêndio do ano em Portugal.

A+ / A-

Um grupo de seis autarcas exige a declaração do "estado de calamidade para toda área do Parque Natural da Serra da Estrela", foi esta quinta-feira anunciado, após uma reunião realizada em Manteigas.

O presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costa, apresentou a lista de medidas defendidas pelos autarcas da região afetada pelo maior incêndio do ano em Portugal.

“Defendemos várias medidas: decretar com efeito imediato o estado de calamidade para toda área do Parque Natural da Serra da Estrela, a elaboração de um plano de revitalização deste nosso parque, nomeadamente, ao nível do seu ordenamento florestal, da paisagem, ao nível hídrico e turístico", declarou Sérgio Costa aos jornalistas.

Os autarcas também defendem "o tratamento prioritário das bacias hidrográficas do Zêzere e do Mondego, evitando que toda a bacia do Vale do Tejo e do Baixo Mondego, de onde se extrai muita água para abastecimento a milhões de pessoas, seja afetada pela contaminação da água em virtude da erosão e da contaminação dos solos e das linhas de água".

A aprovação de medidas de curto prazo para estabilização de emergência dos solos e das encostas afetadas pelo incêndio e a recuperação de infraestruturas viárias, de telecomunicações e de abastecimento de água são outras das medidas exigidas.

Os autarcas também defende um "apoio urgente ao setor agrícola e pecuário".

O incêndio que deflagrou a 6 de agosto consumiu, pelo menos 24 mil hectares, ou seja, quase 30% de toda a área ardida no país desde o início do ano.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+