Tempo
|
A+ / A-

Hospital das Caldas da Rainha. Temperatura de 27 graus no bloco operatório adia cirurgias

19 jul, 2022 - 10:57 • Beatriz Lopes

"Em sinal de protesto, toda a equipa cirúrgica decidiu no passado dia 11 fechar o operatório, mas uma semana depois, o problema mantém-se."

A+ / A-

Devido a uma avaria no ar condicionado no bloco operatório, o Hospital das Caldas da Rainha está a adiar cirurgias, depois de os médicos se terem recusado "a trabalhar com temperaturas a atingir os 27 graus, quando o recomendado são 22 graus".

A denúncia é feita à Renascença por fonte hospitalar que fala em "condições de trabalho deploráveis" e com "vários doentes com feridas pós-operatórias".

"Em sinal de protesto, toda a equipa cirúrgica decidiu no passado dia 11 fechar o operatório, mas uma semana depois, o problema mantém-se".

Contactado pela Renascença, o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Jorge Roque da Cunha, confirma que têm vindo a ser adiadas cirurgias do bloco operatório "nos últimos dias" e que "neste momento não há ainda expectativa de quando é que o problema será resolvido".

O dirigente do SIM lamenta que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) "continue sem investir nas condições de trabalho", prejudicando os doentes.

"Não é possível trabalhar desta maneira, porque se põe em perigo e em risco os pacientes. Isto é fruto da falta de investimento que o SNS tem tido nos últimos anos. Nas Caldas, a situação tem vindo a agravar-se nos últimos anos. É essencial investir em condições de trabalho, sem isso ficam prejudicados os doentes que veem as cirurgias adiadas e os profissionais que muitas vezes trabalham no limite, não tendo condições, não o podem fazer".

Num esclarecimento enviado à Renascença, a administração do Centro Hospitalar do Oeste admite que por causa do calor está com atividade reduzida, mas esclarece que a suspensão não se aplica a cirurgias de urgência e da área oncológica, apenas a cirurgias programadas que serão reagendadas logo que possível.

O centro hospitalar garante ainda que a segurança dos doentes "não esteve em causa" e que os constrangimentos não se devem a "uma avaria do sistema" do ar condicionado, mas sim a "uma redução da sua eficácia face às condições meteorológicas extremas e devido à elevada idade dos equipamentos".

Para resolver o problema foi já aprovada a substituição do sistema de ar condicionado das quatro salas do bloco operatório. O concurso está em curso nesta altura.

Até que substituição seja concluída, o centro hospitalar está a trabalhar em soluções transitórias que permitam arrefecer as salas de bloco operatório cumprindo, assim, as normas de segurança.

[atualizado às 15h20]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+