Tempo
|
A+ / A-

​Verão chega em força. Calor deixa Lisboa e Leiria em aviso laranja

07 jul, 2022 - 06:18 • Celso Paiva Sol

Previsões de temperaturas elevadas em Portugal continental prolongam-se, pelo menos, até dia 13, e incluem noites tropicais. Proteção Civil toma medidas e DGS aconselha população.

A+ / A-

A partir da manhã desta quinta-feira, o Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) aciona o aviso laranja para Lisboa e Leiria e o amarelo para os restantes distritos do continente, por causa do calor.

As temperaturas máximas vão chegar aos 39 graus Celsius em Lisboa e Leiria, com mínimas de 21º C e 19º C, respetivamente. Beja também vai atingir uma máxima de 39º C, enquanto Setúbal e Évora deverão registar 38º C, segundo as previsões do IPMA.

Na sexta-feira, o aviso laranja de calor (o segundo mais alto) estende-se aos distritos de Coimbra, Santarém, Setúbal, Évora e Beja.

As previsões de temperaturas elevadas prolongam-se, pelo menos, até dia 13, e incluem noites tropicais, ou seja, temperaturas mínimas sempre acima dos 20 graus.

Reforço de meios nas zonas de maior risco

Na Proteção Civil, estas previsões irão ser acompanhadas por algumas decisões operacionais.

O dispositivo de combate a incêndios já está na sua máxima força desde o passado dia 1 de Julho, mas vai receber orientações específicas para a semana que se avizinha.

O sistema deverá entrar em alerta amarelo amanhã, sexta-feira, e as zonas de maior risco de incêndio irão ser previamente reforçadas com meios humanos e materiais.

Neste caso, a preocupação centra-se sobretudo no Interior Norte e Centro, no Alto Alentejo e no Médio Tejo.

Situação de alerta em equação

Com o passar dos dias, o nível de alerta operacional poderá ser elevado para laranja, enquanto que – do ponto de vista político – é provável que seja declarada a situação de alerta, medida que prevê um conjunto de proibições de atividades nas florestas.

A semana quente que aí vem já deu origem também a uma recomendação da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Sugerem-se ambientes frescos e arejados, a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar, e que se evitem bebidas alcoólicas.

A população também é aconselhada a evitar a exposição direta ao sol e a usar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta.

A DGS também pede especial cuidado com os grupos mais vulneráveis, nomeadamente crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas e pessoas com mobilidade reduzida, e que, em qualquer caso, se moderem as atividades físicas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+