Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Nova Carris Metropolitana com dificuldades. Motoristas interrompem serviço em Setúbal

06 jun, 2022 - 10:59 • João Cunha , Anabela Góis , Olímpia Mairos

Autoridade Metropolitana de Lisboa diz à Renascença que está a pressionar a empresa que ganhou o concurso para que cumpra o que ficou contratualizado.

A+ / A-
Filas para a Carris Metropolitana em Setúbal. Foto: João Cunha/RR
Filas para a Carris Metropolitana em Setúbal. Foto: João Cunha/RR
No interface em Setúbal. Foto: João Cunha/ RR
No interface em Setúbal. Foto: João Cunha/ RR
Longas filas de utentes à espera. Foto: João Cunha/ RR
Longas filas de utentes à espera. Foto: João Cunha/ RR
Paragens cheias. Foto: João Cunha/ RR
Paragens cheias. Foto: João Cunha/ RR

Os atrasos e a escassez de autocarros em Setúbal e no Montijo está a motivar fortes críticas por parte dos utentes.

A somar a estas dificuldades, os motoristas interromperam o serviço em Setúbal como constatou a reportagem da Renascença. Os trabalhadores alegam não estão reunidas as condições para cumprir o serviço.

Esta manhã, no interface de Setúbal, uma estação recentemente inaugurada, encontravam-se largas dezenas de pessoas à espera. No local não havia qualquer informação, mas os autocarros largavam os passageiros e 95% acabavam por sair vazios, dando a entender que iam regressar à base.

Os mais afetados eram os do longo curso para Lisboa, Gare do Oriente ou para Sete Rios.

À Renascença, o administrador da Autoridade Metropolitana de Lisboa adianta que a empresa que ganhou o concurso já está a ser pressionada para que cumpra o acordado. “Há serviço contratualizado e, portanto, há um conjunto de obrigações por parte da empresa que ganhou a gestão e exploração dessa área, na área quatro, que têm que ser cumpridos”, diz Rui Lopo, acrescentando que estão a “procurar que eles resolvam as questões identificadas”.

OuvirPausa
0:00 / 0:00

“A situação em concreto do dia de hoje tem a ver com questões laborais”, diz o responsável, destacando que “estão com dificuldade em concertar com as equipas de motoristas e os serviços a fazer, questões que são do foro estrito deles e que têm que resolver”.

“Tem que encontrar resposta e estão à procura de encontrar resposta, claro, trabalhando connosco ou procurando fazer um conjunto de propostas que mitiguem a questão em concreto, mas que estão a procurar resolver”, realça.

Para esta segunda-feira está agendada uma nova reunião para “ver que alternativas é que eles colocam, para que o serviço ainda hoje fique regularizado na medida do possível”, adianta o administrador, lamentando o impacto que esta situação está a ter nos utentes.

Empresa Alsa Todi promete corrigir falhas

Para hoje é difícil, mas já está prevista para amanhã a circulação normalizada dos novos transportes nos cinco municípios da Margem Sul do Tejo.

Depois de reunir com os sindicatos e com a Autoridade Metropolitana de Transportes, o diretor de operações da Alsa Todi, Sérgio Adegas, admite a existência de várias falhas no serviço.

Em declarações à Renascença, Sérgio Adegas diz que, além disso, não tem sido fácil para os motoristas que não têm formação nem conhecimento suficiente para operar nestes novos serviços.

Sérgio Adegas acrescenta que estão a trabalhar para que os motoristas se consigam adaptar às novas condições e os serviços fiquem regularizados já a partir de amanhã.

Também a falta de informação de horários das carreiras vai estar disponível nas paragens a partir de amanhã, garante o diretor de operações da Alsa Todi.

Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal são os cinco concelhos da Área 4 da Área Metropolitana de Lisboa em que começaram a funcionar a nova Carris Metropolitana. Já as restantes áreas (1, 2 e 3) entram em operação um mês mais tarde, em 1 de julho.

A entrada em funcionamento da Carris Metropolitana vai acabar com 902 tipologias de bilhetes, sendo criadas três novas.

A rede de serviço de autocarros, desenhada pela Área Metropolitana de Lisboa em conjunto com os 18 municípios, será composta por cerca de 820 linhas rodoviárias, que servirão aproximadamente 2,8 milhões de potenciais utilizadores, passando o serviço a pertencer à marca única e integradora Carris Metropolitana.

Os 18 municípios que integram a AML são Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

[notícia atualizada às 19h08]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Raul Ferreira
    15 jun, 2022 casal do sapo quinta do conde 18:06
    Moro no casal do sapo não temos qual quer tipo de transportes para lisboa nem para apanhar o comboio da fertagus tenho pago bastantes multas por não ter qualquer tipo de transportes
  • Carlos Silva
    06 jun, 2022 Palmela 21:59
    As perguntas que me ocorrem são: como é possível uma empresa que não tem condições, ter ganho o concurso? Que concurso foi esse? Estarão previstas penalidades no contrato? Como é possível agora dizerem que as pessoas não têm formação para efetuar estes serviços? Quando um dia houver autocarro irei muito mais tranquilo. A meu ver dever-se-ia penalizar quem não cumpre com o que se comprometeu.
  • Jaime do Andaime
    06 jun, 2022 Aliaolado 21:53
    Quando se pensa que estes xuxas não podem fazer mais disparates, eis que eles nos voltam a surpreender!
  • Pedro
    06 jun, 2022 Setúbal 20:20
    Hoje foi uma vergonha autêntica! A carreira 4436 não começou às 06:35 como estava tanto no horário antigo como novo, e a carreira 4720 que deveria ter saído da Interface às 07:15 só saiu às 08:00. E pior: não apareceu nenhuma carreira 4720 que vai para a Gare do Oriente para Setúbal. Se não fosse a fertagus, não sei como voltava para casa e cheguei quase às 20:30. Esta empresa e o motoristas devem OBRIGATORIAMENTE chegar a acordo porque não só estão a prejudicar as nossas vidas como as deles. Isto não foi greve e nós ficamos prejudicados a valer. Resolvam já!
  • joão fernando dias c
    06 jun, 2022 casal de cambra 19:41
    Param complicarem alteraram todos os numeros das carreiras. Não seria mais fácil se na região de setúbal é constituida por 4 numeros as carreiras, não seria mais fácil por exemplo a 561 e a 562 passarem a 4561 e 4562? e todas as outras carreiras igual, juntando apenas o numero 4. Aja quem mande e manda mal. Essa alteração de numeros em todas as carreiras vai dar dificuldades a toda a gente e principalmente aos idosos e pessoas com dificiencia. Carreiras que já a muitos anos tinham um numero se juntassem apenas o 4 , era muito mais fácil para todos.
  • joão fernando dias c
    06 jun, 2022 casal de cambra 19:41
    Param complicarem alteraram todos os numeros das carreiras. Não seria mais fácil se na região de setúbal é constituida por 4 numeros as carreiras, não seria mais fácil por exemplo a 561 e a 562 passarem a 4561 e 4562? e todas as outras carreiras igual, juntando apenas o numero 4. Aja quem mande e manda mal. Essa alteração de numeros em todas as carreiras vai dar dificuldades a toda a gente e principalmente aos idosos e pessoas com dificiencia. Carreiras que já a muitos anos tinham um numero se juntassem apenas o 4 , era muito mais fácil para todos.
  • Deolinda Silva
    06 jun, 2022 Vale da Amoreira 12:37
    Carreira 4602 não está a ser feita!
  • Fernando Tavares
    06 jun, 2022 Vale da amoreira 11:48
    É de lamentar e vergonhoso trabalho em Lisboa pois apanho o autocarro em vale da amoreira para a gare às 6:10 tenho chegado como outros utentes sempre bastante atrazado ao meu local de trabalho hoje então foi o caos autocarros fora do horario passam já cheios dos pequenos ainda por cima estive como outros quaze uma hora até conseguir entrar num como mais de 40 pessoas ainda por cima o motorista vem a condozir a 40 à hora por amor de deus é assim que querem resolver não tem capacidade para o serviço que em concurso ganharam é de lamentável e vergonhoso cumprimentos um utente que nao gosta do novo serviço obrigado pela atenção dispensada
  • SANDRA VEIGA
    06 jun, 2022 Moita 10:58
    Apanho o novo autocarro 4701 e esta manhã estive na paragem desde as 6h00 até às 7h10, passaram 2 autocarros um dos quais devia fazer apenas serviço urbano (28 lugares sentados). Motoristas dizem que não sabem quais os horários a fazer, e após ter reclamado para a carris metropolitana fui informada que não é bem assim. Os horários pelo menos deviam estar iguais à anterior empresa. Autocarros não fazem a leitura dos cartões Lisboa Viva, campaínhas de paragem não tocam, autocarros sem lotação suficiente para o transporte em horas de ponta.

Destaques V+