Tempo
|
A+ / A-

Lino Santos: “A falta de talento é uma das maiores vulnerabilidades na cibersegurança portuguesa”

06 jun, 2022 - 14:10 • Liliana Monteiro

Responsável pelo Centro Nacional de Cibersegurança sustenta que o país tem sido reconhecido pela definição de bons procedimentos e guias para combater o cibercrime e melhorar a defesa digital das várias entidades, mas falta quem aplique as medidas.

A+ / A-

O responsável pelo Centro Nacional de Cibersegurança, Lino Santos, diz que há uma necessidade gritante de profissionais qualificados na àrea da cibersegurança em Portugal.

Em declarações à Renascença, Lino Santos refere que o país tem sido reconhecido pela definição de bons procedimentos e guias para combater o cibercrime e melhorar a defesa digital das várias entidades, mas falta quem aplique as medidas.

“Podemos ter as melhores práticas e politicas publicas, melhores guias, todos sensibilizados, mas, depois, precisamos de massa cinzenta para implementar esses instrumentos”, afirma o responsável, sublinhando que a maior lacuna do nosso país é a ausência de pessoas especializadas em cibersegurança .

O coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança acrescenta que esta é “a àrea onde precisamos trabalhar mais em criar talento e retê-lo”.

Para tentar resolver esta lacuna, depositam-se esperanças num projecto do Plano de Recuperaçao e Resiliência (PRR): “A criação de um programa de formação avançado em cibersegurança tem por objectivo até 2025 formar e requalificar 10 mil especialistas em cibersegurança para responder à necessidade gritante de talento na àrea da cibersegurança."

Lino Santos, que também integra o conselho de administração da Agência Europeia de Cibersegurança, lembra que, por outro lado, Portugal “está muito bem posicionado no contexto internacional".

"O 'cibersecurity', índice da ONU, refere que Portugal está em 14.º lugar a nivel global e subiu relativamente a 2018 da posição 42. Temos muito boas politicas públicas na area da cibersegurança, mas temos de as operacionalizar para que os resultados sejam sentidos”, sublinha

Estas questões vão estar em debate num encontro de três dias sobre a necessidade de "apostar na prevenção" que vai decorrer no centro de Congreso do Estoril, juntando profissionais e amadores da área da cibersegurança para partilha de conhecimento e práticas nesta área.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+