Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Quase 250 reclusos e 68 guardas entre casos ativos no sistema prisional

06 jun, 2022 - 14:37 • Lusa

Há a registar 4.757 casos clinicamente recuperados desde o início da pandemia.

A+ / A-

O sistema prisional regista 241 reclusos e 68 guardas infetados com o vírus SARS-CoV-2, de acordo com a Direção-Geral de Reinserção e Sistema Prisional (DGRSP).

Em resposta à agência Lusa, a DGRSP adianta que, além de 241 casos ativos de covid-19 no conjunto de 11.477 reclusos, há a registar 4.757 casos clinicamente recuperados desde o início da pandemia de covid-19.

Quanto aos jovens internados em Centros Educativos, a DGRSP revela que existem presentemente 12 casos ativos, ascendendo a 64 o número de casos clinicamente recuperados.

Em relação aos trabalhadores da DGRSP, o número de casos ativos é de 106, repartidos por 68 guardas prisionais, sete profissionais de saúde e 31 outros trabalhadores da instituição, sendo 1.857 o total de casos clinicamente recuperados até ao momento.

A DGRSP, que está sob a alçada do Ministério da Justiça, abrange um universo de cerca de 20 mil pessoas, entre trabalhadores, reclusos e jovens em Centros Educativos.

A DGRSP esclarece ainda que os trabalhadores da DGRSP apresentam uma taxa vacinal de 87,96%, os reclusos de 92,42% e os jovens internados em Centros Educativos de 88,42%.

"A vacinação da dose de reforço foi monitorizada e disponibilizada através da `task-force´ e o reforço vacinal está a ser realizado por várias fases", acrescenta a DGRSP, indicando que, desde o início da pandemia e até ao momento, foram realizados 80.100 testes (PCR e rápidos).

Estes testes - explica a DGRSP - foram realizados por motivos relacionados com rastreios na sequência de casos suspeitos ou casos confirmados, protocolos estabelecidos para profissionais dos estabelecimentos prisionais, reclusos entrados e em quarentena, assim como pessoas internadas no Hospital Prisional São João Deus (Caxias)

A DGRSP diz continuar "a atuar e proceder em conformidade e estreita articulação com a saúde publica".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+