Tempo
|
A+ / A-

Funcionários do aeroporto do Porto arrombavam malas e roubavam bens

03 jun, 2022 - 10:51 • Marta Grosso

Operação da PSP terminou com a detenção de seis pessoas. A investigação começou há seis anos.

A+ / A-

A PSP do Porto, através da Divisão de Investigação Criminal, deteve seis homens no aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, no âmbito de uma operação de combate aos crimes contra o património, sobretudo, furto de bagagem e carga.

Os detidos são “funcionários de empresas que prestam serviços de apoio no âmbito das bagagens e das cargas. Em conjugação de esforços, procediam ao furto de objetos de bagagens dos passageiros, assim como da carga proveniente da importação ou para a exportação”, explica um comunicado enviado nesta sexta-feira à Renascença.

“Através da abertura ou arrombamento, furtavam artigos como roupa, calçado, equipamentos eletrónicos, ourivesaria, relojoaria, quantias monetárias, entre outros”, adianta a nota.

Os homens, com idades entre os 42 e os 59 anos, foram constituídos arguidos.

Na sequência de buscas domiciliárias, as autoridades conseguiram recuperar alguns bens, como equipamentos eletrónicos (computador portátil, tablet, PC, repetidores de sinal, telemóveis, colunas de som), relógios, artigos de vestuário e mochilas.

A operação permitiu ainda apreender 3.150 euros em moeda estrangeira e documentação diversa.

A investigação a estes crimes começou há dois anos e envolveu 10 mandados de busca domiciliária e 18 de busca não domiciliária, nas áreas da Maia, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia e Gondomar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+