Tempo
|
A+ / A-

Sobe para 138 o número casos de varíola dos macacos em Portugal

02 jun, 2022 - 11:04 • Carla Caixinha Redação

Maioria das infeções centra-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas também há registo de contágios nas regiões Norte e Algarve.

A+ / A-

Um balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou mais 19 casos de varíola dos macacos em Portugal. No total, foram reportados até ao momento 138 infeções.

A maioria dos casos centra-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas também há registo de contágios nas regiões Norte e Algarve.

Todos os casos confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) são homens entre os 20 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos. Estão a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, encontrando-se estáveis.

A DGS aconselha as pessoas que detetem erupções na pele e nas mucosas, tenham febre, dor de cabeça intensa, dores musculares, dor nas costas, cansaço e/ou aumento dos gânglios linfáticos a consultar um profissional de saúde.

“Ao dirigirem-se a uma unidade de saúde, deverão cobrir as lesões cutâneas”, recomenda.

Perante sintomas suspeitos, devem também ser adotadas medidas preventivas: evitar o contacto físico direto com outras pessoas, partilhar vestuário, roupas de cama, atoalhados, objetos como talheres, pratos ou outros utensílios de uso pessoal.

Segundo a OMS, o surto de infeções pelo vírus Monkeypox em 30 países não endémicos sugere que os contágios estão a ocorrer há algum tempo, instando as autoridades nacionais a expandirem a vigilância.

África registou este ano 70 mortes por infeção pelo vírus Monkeypox.

Entre os cenários que estão a ser estudados sobre o surgimento do atual surto, consta a possibilidade de a imunidade de grupo que foi alcançada no início da década de 1980, quando a varíola foi erradicada, ter diminuído.


Varíola dos Macacos. Que doença rara é esta que está a crescer em Portugal?
Varíola dos Macacos. Que doença rara é esta que está a crescer em Portugal?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+