Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. A partir desta terça-feira há testes gratuitos nas farmácias, mas com prescrição

24 mai, 2022 - 05:33 • Lusa

Governo reinicia comparticipação dos testes de diagnósticos, até dia 30 de junho, “sem prejuízo da sua eventual prorrogação”.

A+ / A-

Veja também:


As farmácias voltam a fazer testes gratuitos à Covid-19, a partir desta terça-feira, desde que sejam prescritos, uma medida do Ministério da Saúde decidida face à elevada incidência de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2.

Os testes rápidos de antigénio (TRAg) de uso profissional serão gratuitos até ao final de junho, nos casos que tenham sido prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde, ao contrário do anterior regime que terminou no final de abril, que previa a comparticipação à generalidade da população.

Segundo uma portaria assinada pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, que fixou o regime especial de preços máximos para efeitos de comparticipação, o valor máximo da realização dos TRAg de uso profissional não pode exceder os 10 euros.

Neste momento, apenas era possível fazer testes prescritos e comparticipados a 100% nos laboratórios com acordo com o Serviço Nacional de Saúde, possibilidade que volta agora a ser alargada às farmácias comunitárias.

Portugal é o país da União Europeia com mais novos casos de infeção por SARS-CoV-2 por milhão de habitantes nos últimos sete dias e o segundo no mundo neste indicador, segundo o 'site' estatístico Our World in Data.

No que toca às novas mortes diárias atribuídas à Covid-19, Portugal tem também a maior da União Europeia (3,17), seguida da Finlândia, com 3,14, a Irlanda de 2,12, a Grécia 1,97 e a Itália 1,68.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+