Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ciberataques. "Se calhar nunca vamos saber a razão", diz presidente da Impresa

12 mai, 2022 - 23:25 • Lusa

Sobre as lições que tirou deste ciberataque, no início deste ano, Francisco Pedro Balsemão sintetizou: "Prevenção, reação e transformação". Por sua vez, Luís Cunha Velho, membro da administração da Media Capital, disse que a empresa fez "planos de contingência de segurança".

A+ / A-

O presidente executivo da Impresa afirmou esta quinta-feira que provavelmente o grupo nunca irá a saber a "razão por trás" do ciberataque de que foi alvo, salientando que os ataques informáticos são um problema para todos os setores.

Francisco Pedro Balsemão falava no último dia do 31.º congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), que decorreu em Lisboa, no painel sobre o Estado da Nação dos Media.

"Se calhar nunca vamos saber a razão por trás deste ataque", afirmou o gestor, apontando que "é um problema para todos, grupos de media, retalho, saúde, banca, seja o que for".

Sobre as lições que tirou deste ciberataque, no início deste ano, Francisco Pedro Balsemão sintetizou: "Prevenção, reação e transformação".

A prevenção tem a ver com os planos de contingência da gestão de vulnerabilidades, de acessos, "backups" e a transformação é um tema que envolve todos os que trabalham nas organizações, porque é preciso que todos estejam sensibilizados para o tema, explicou.

Por sua vez, Luís Cunha Velho, membro da administração da Media Capital, disse que a empresa fez "planos de contingência de segurança".

No entanto, "há aqui um dado que não podemos descurar: recentemente - isto é muito importante porque acho que a tecnologia tem que nos ajudar a resolver algumas questões -, numa peça que foi criada por um jornalista, sem identificação da fonte, ela foi desencriptada", disse o administrador.

"Criamos planos de contingência, mas ainda estão aquém", porque este incidente aconteceu há poucos dias, acrescentou.

A RTP já estava a desenvolver sistemas de segurança, de proteção. "O que aconteceu é que acelerámos obviamente isso", afirmou o presidente do Conselho de Administração da RTP, Nicolau Santos.

"Gostava de salientar que este episódio, que foi muito duro para a Impresa, do meu ponto de vista também teve algo positivo - eu sei que, pelo menos da parte da RTP, mas suponho também da TVI, houve a imediata disponibilidade para poderem utilizar as nossas estruturas, para poder continuar a emissão, se isso fosse possível", partilhou Nicolau Santos.

Francisco Pinto Balsemão confirmou essa disponibilidade, que considerou que "foi muito importante" e agradeceu.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+