A+ / A-

​Trabalhadores da Rodoviária de Lisboa fazem greve de 24 horas na segunda-feira

27 abr, 2022 - 15:33 • Lusa

Os trabalhadores da RL reivindicam um aumento salarial para os 750 euros, para "compensar a subida do salário mínimo". Atualmente, o ordenado médio de um trabalhador da RL é de cerca de 700 euros (brutos), enquanto o ordenado mínimo nacional é de 705 euros.

A+ / A-

Os trabalhadores da Rodoviária de Lisboa (RL) vão realizar uma greve de 24 horas na segunda-feira e ao trabalho extraordinário durante o mês de maio para reivindicar melhorias salariais, disse à agência Lusa fonte sindical.

Esta será a 12.ª paralisação que os motoristas da RL realizam desde julho do ano passado, sendo que a última teve lugar a 1 de abril.

"Avançaremos no dia 2 com mais uma paralisação porque ainda não houve acordo. Continuamos a aguardar uma resposta positiva da administração da Rodoviária", explicou à Lusa o presidente do Sindicato Independente dos Trabalhadores da Rodoviária de Lisboa (SITRL), João Casimiro.

A paralisação de segunda-feira, 2 de maio, terá a duração de 24 horas, com início às 3h00.

Os trabalhadores da RL reivindicam um aumento salarial para os 750 euros, de forma a "compensar a subida do salário mínimo".

Atualmente, o ordenado médio de um trabalhador da RL é de cerca de 700 euros (brutos), enquanto o ordenado mínimo nacional é de 705 euros.

A Lusa contactou a Rodoviária de Lisboa, mas não obteve resposta, até ao momento.

João Casimiro admitiu que os trabalhadores possam realizar, até julho, uma paralisação mensal.

Em julho, a RL vai passar a integrar a recém-criada Transportes Metropolitanos de Lisboa, que operará nos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa.

Atualmente, a Rodoviária de Lisboa, empresa de transporte rodoviário de passageiros, opera nos concelhos de Lisboa, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira, todos no distrito de Lisboa, servindo cerca de 400 mil habitantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+