Tempo
|
A+ / A-

Reportagem

Fátima já tem hotéis esgotados para o fim de semana de Páscoa

14 abr, 2022 - 08:49 • Teresa Paula Costa

Santuário espera uma enchente e há hotéis com lotação esgotada, mas os empresários receiam o impacto da guerra na Ucrânia.

A+ / A-

A cidade de Fátima espera uma enchente de peregrinos para assistirem às celebrações da Páscoa. Nas últimas semanas, têm sido muitos os que têm acorrido ao Santuário para rezar e cumprir promessas.

Sinal da enchente que se antecipa é a lotação dos parques destinados às autocaravanas, com muitas famílias que ali permanecem até à espera do fim de semana. Entretanto, muitos dos hotéis de Fátima atingiram já a sua lotação máxima e outros estão muito perto.

O Hotel Fátima tem a “casa praticamente cheia de sábado para domingo e nos dias antecedentes estamos a 50 ou 60%”, disse à Renascença o subdiretor Luciano Pereira. São, sobretudo, americanos e espanhóis, mas também portugueses.

Também o Steyler Hotel está perto da sua lotação máxima.

O mesmo panorama apresentam o Cruz Alta e o Estrela de Fátima. Segundo o administrador, Pedro Marto, “o Cruz Alta, que tem 43 quartos, está com um grupo de estudantes de um colégio espanhol o que nos garante uma ocupação de 100%.” No Estrela de Fátima, “temos clientes nacionais, temos um grupo mexicano e estamos a 70%, mas no sábado estaremos a 100%.”

O empresário lembra que “há outros hotéis que se mantêm encerrados, ou seja, não reabriram depois do alívio das restrições da pandemia”.

E, passado este fim de semana, volta o cenário de preocupação junto dos empresários hoteleiros da zona.

Luciano Pereira lembra que “estamos com um conflito em pleno e com uma inflação em cima”, o que leva a que tudo seja mais caro.

O empresário aponta o caso da energia. Luciano Pereira conta que “a última fatura de eletricidade que recebi do mês de março está com um aumento de 40%”. Custos que os empresários “não podem transportar para os clientes devido à concorrência existente em Fátima”. Por outro lado, “as pessoas já não têm o mesmo poder de compra que tinham em 2019”.

Este fim de semana de Páscoa vai, assim, ser uma brisa de ar fresco para os hoteleiros de Fátima. A partir de segunda-feira volta o sufoco de quem vive à espera das grandes celebrações religiosas da Cova da Iria para sustentar a sua família e as dos funcionários.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+