Tempo
|
A+ / A-

Morreu Ferreira Diniz, médico e condenado do processo Casa Pia

29 mar, 2022 - 18:09

Tinha 67 anos.

A+ / A-

O médico João Ferreira Diniz, um dos arguidos condenados no processo Casa Pia de Lisboa, morreu na madrugada de domingo, vítima de doença, disse à agência Lusa a sua advogada.

Ferreira Diniz tinha 67 anos e estava doente há vários anos, tendo falecido na sua casa em Lisboa.

Foi em 13 fevereiro de 2014 que o médico João Ferreira Diniz abandonou o Estabelecimento Prisional da Carregueira, em Sintra, para cumprir em casa o resto da pena do processo Casa Pia, numa altura em que já se debatia com problemas de saúde.

A libertação nesse dia de Ferreira Diniz ocorreu depois de o Tribunal de Execução de Penas de Lisboa ter autorizado a sua ida para casa, com pulseira eletrónica.

Ferreira Diniz foi um dos arguidos condenados no processo Casa Pia. O tribunal condenou-o a sete anos de prisão (cumpriu 16 meses de prisão preventiva), por abuso sexual de menores.

Além de Ferreira Diniz, foram também condenados a penas de prisão efetiva o ex-apresentador de televisão Carlos Cruz, o ex-embaixador Jorge Ritto, o ex-provedor da Casa Pia Manuel Abrantes e o antigo motorista da Casa Pia Carlos Silvino.

O advogado Hugo Marçal foi também condenado a seis anos e meio de prisão e esteve cinco meses em prisão preventiva, pelos crimes cometidos na Casa de Elvas.

Na repetição do julgamento, no que se refere aos crimes na Casa de Elvas, o tribunal entendeu absolvê-lo, assim como a Gertrudes Nunes, dona da residência.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+