Tempo
|
A+ / A-

Presidente da Anafre apela a freguesias para apoiarem refugiados ucranianos

11 mar, 2022 - 22:19 • Lusa

Jorge Veloso falava no início da sessão solene de abertura do XVIII Congresso das Freguesias, tendo os congressistas e todos os presentes feito um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da invasão russa.

A+ / A-

O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Jorge Veloso, apelou hoje às freguesias portuguesas para mostrarem "disponibilidade total" para ajudar os refugiados ucranianos, fruto da invasão russa.

"Todos estamos atentos a esta guerra, que continua a fazer vítimas inocentes e, cada vez mais, a preocupação com refugiados tem de merecer da nossa parte a nossa disponibilidade total para ajudar, que também sabemos ser muito importante e necessária", afirmou Jorge Veloso.

E acrescentou, "contamos com todas as freguesias para esta ajuda que é importante".

Jorge Veloso falava no início da sessão solene de abertura do XVIII Congresso das Freguesias, tendo os congressistas e todos os presentes feito um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da invasão russa.

O XVIII Congresso da Anafre, que arrancou hoje no Altice Fórum de Braga e decorre até domingo, conta com cerca de mil congressistas inscritos e tem o lema "Freguesias 20/30 Valorizar Portugal".

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 549 mortos e mais de 950 feridos entre a população civil e provocou a fuga de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+