Tempo
|
A+ / A-

Comboios

Linha da Beira Alta fecha durante nove meses

04 mar, 2022 - 18:08 • Lusa

Obras arrancam a 19 de abril. "O encerramento integral torna-se imprescindível face às características técnicas dos trabalhos a realizar", explica a Infraestruturas de Portugal.

A+ / A-

A Linha da Beira Alta vai ficar encerrada à circulação ferroviária a partir de 19 de abril, por um período estimado de nove meses, no âmbito do plano de modernização, anunciou esta sexta-feira a Infraestruturas de Portugal (IP).

Segundo a IP, "o encerramento integral torna-se imprescindível face às características técnicas dos trabalhos a realizar em diversos locais ao longo do troço" da linha, que liga Pampilhosa a Vilar Formoso.

Atendendo à "elevada complexidade" dos trabalhos, seria impraticável executá-los "mantendo a circulação ferroviária, mesmo que de forma condicionada", justifica.

Com a interdição total em toda a extensão, a IP considera que fica garantida "a segurança dos trabalhadores em obra" e que as empreitadas decorrerão "com maior eficiência", o que permitirá "importantes ganhos no encurtamento dos prazos de execução, poupanças ao nível dos encargos e forte mitigação dos transtornos provocados aos utilizadores".

Desta forma, garante que, no início de 2023, os utilizadores da Linha da Beira Alta "passarão a dispor de um serviço de transporte ferroviário de maior qualidade, conforto, segurança e ambientalmente sustentável".

"Por forma a minimizar os impactos negativos decorrentes deste constrangimento, e durante todo o período de interrupção do serviço ferroviário, serão disponibilizados, aos clientes da CP, transportes rodoviários alternativos, que em breve serão detalhados publicamente", assegura.

A IP refere que tem havido um trabalho de colaboração "com os operadores ferroviários, autarquias e diversas entidades locais interessadas".

A modernização integral da Linha da Beira Alta, integrada no Corredor Internacional Norte, tem "elevada importância na requalificação da Rede Ferroviária Nacional, disponibilizando às empresas e passageiros um transporte ferroviário mais eficiente nas ligações ferroviárias inter-regionais, bem como na ligação a Espanha e restante Europa", sublinha.

Entre os objetivos desta modernização está a "melhoria das condições de mobilidade e acesso dos passageiros, através da remodelação das diversas estações e apeadeiros, incluindo o alteamento, alargamento e o prolongamento de plataformas".

A redução de tempos de percurso, o reforço da segurança, ter uma infraestrutura ferroviária "dotada com os mais modernos equipamentos de controlo, sinalização e telecomunicações", e a requalificação e supressão de todas as passagens de nível são outros propósitos.

A IP alude ainda ao "aumento em cerca de 20% do número de comboios a circular por ano e para mais do dobro da capacidade em número de toneladas/ano" e ao desafio de ser um transporte "ambientalmente mais sustentável".

Atualmente, encontram-se em execução trabalhos de requalificação integral e modernização em cerca de 190 quilómetros da Linha da Beira Alta, divididos por várias empreitadas, estando previsto "um investimento global na ordem dos 500 milhões de euros", acrescenta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+