A+ / A-

Hospital de Évora aumentou atividade assistencial em 2021

03 mar, 2022 - 18:07 • Rosário Silva

Para o hospital eborense, o crescimento verificado “reflete a confiança dos utentes”, uma vez que foi possível “conciliar a prestação de cuidados aos doentes Covid e não Covid”, nomeadamente, através de investimentos efetuados nos últimos dois anos.

A+ / A-

O Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) anunciou que, em 2021, registou um aumento da atividade assistencial.

Em comunicado, enviado à Renascença, o estabelecimento hospitalar refere que “apesar da persistência da pandemia e das dificuldades, o HESE aumentou a sua resposta assistencial em 2021 e observou mais doentes nas suas várias áreas de atuação e prestação de cuidados”.

A situação fica a dever-se à “implementação de diferentes estratégias”, indica, para fazer face

“ao desafio de assegurar a resposta aos doentes não Covid”, mantendo o foco no atendimento e na “segurança dos utentes e dos profissionais”.

Em todas as áreas foi verificado” um aumento, com particular destaque para as cirurgias programadas.

Registaram-se 14.346 cirurgias programadas em 2020, e 17.357, em 2021, o que corresponde a mais 21% de cirurgias, face ao ano de 2020. Esta é a atividade que regista um aumento maior de um ano para o outro”, pode ler-se.

Também os atendimentos nas urgências “aumentaram em 15%”. Quer isto dizer que, no ano de 2020, “registaram-se no Serviço de Urgência Geral, 53.915 atendimentos” e em 2021, foram atendidas, “62.167 pessoas”.

Houve, igualmente, um aumento significativo no total de consultas, na ordem dos “12,5% “.Em 2020, foram feitas “153.947 consultas e, em 2021, 173.219”.

Com o intuito de combater as listas de espera para primeiras consultas das várias especialidades, o HESE, refere a mesma nota, “reorganizou-se e concentrou esforços para aumentar o número de consultas”.

Para esse efeito, foram efetuadas consultas presenciais, mas “com todas as medidas de segurança”, outras foram distribuídas “por vários edifícios,”, com recurso a “teleconsultas e vídeo consultas/telemedicina, em todas as especialidades em que foi possível”.

O hospital eborense sublinha que o crescimento verificado, “reflete a confiança dos utentes no HESE”, uma vez que se conseguiu “conciliar a prestação de cuidados aos doentes Covid e não COVID”, a que não foi alheio o “investimento realizado na ampliação do Serviço de Urgência e na criação do Atendimento aos Doentes Respiratórios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+