Tempo
|
A+ / A-

“Prejuízos incomportáveis”. Produtores de leite reclamam apoios

14 fev, 2022 - 18:54 • Lusa

A Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite pede a “suspensão” imediata do diploma que regula a Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais. Foi provada no final da legislatura e não teve em conta as considerações das organizações agrícolas, diz a Fenalac.

A+ / A-

Os produtores de leite vivem um “momento muito difícil”, com “prejuízos incomportáveis”, face ao aumento dos custos de produção, situação que pode ainda ser agravada pela seca, apontou a Fenalac, pedindo apoios para o setor.

“A produção de leite vive um momento muito difícil devido ao aumento sem precedentes do preço dos fatores de produção, nomeadamente dos combustíveis, dos alimentos para animais e dos fertilizantes. A transmissão de preço ao longo da cadeia de valor tem sido praticamente nula, pelo que a fileira leiteira tem acumulado prejuízos incomportáveis”, apontou, em comunicado, a Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (Fenalac).

Esta federação lamentou que, perante a atual conjuntura, a tutela tenha adotado algumas decisões “muito penalizadoras”, como a Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais (ENEAPAI 2030), “baseada em cálculos e erros técnicos grosseiros”.

A Fenalac encarou com “espanto” a publicação da portaria que regula esta estratégia no final da legislatura, sem ter em conta as considerações das organizações agrícolas.

Assim, as cooperativas de produtores de leite vão requerer a “suspensão” imediata deste diploma.

“Os produtores de leite são gestores ativos da paisagem e do território e, como tal, têm sempre que ser parceiros. Necessitamos de propostas de trabalho equilibradas e não de visões radicais e economicamente insustentáveis”, afirmou, citado no mesmo documento, o presidente da Fenalac, Idalino Leão.

A seca pode também agravar a situação do setor, levando a um aumento das despesas, uma vez que os produtores vão ter que comprar mais alimentos para os animais.

Os produtores pedem assim a adoção de um conjunto de medidas para mitigar estes impactos, como a isenção temporária de pagamentos à Segurança Social, atualização da ajuda ao gasóleo agrícola, apoio à compra de alimentos para animais ou a reformulação da ajuda à eletricidade verde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+