Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Apenas alguns milhares de crianças agendadas para vacinação. Graça Freitas deixa apelo aos pais

03 fev, 2022 - 08:14 • Olímpia Mairos , Anabela Góis

Diretora da DGS sublinha que este é um fim de semana dedicado aos mais pequenos para segundas e primeiras doses.

A+ / A-

Veja também:


“Temos poucos milhares de crianças inscritas para vacinação”. A revelação foi deixada na Renascença pela diretora da Direção-Geral da Saúde, que deixa um apelo aos pais e educadores.

“Estamos num processo de agendamento gradual. Temos poucos milhares de crianças inscritas e queremos fazer aqui um apelo aos pais e aos educadores que ainda não vacinaram as suas crianças com a 1.ª dose - e não estão, neste momento, a recuperar de Covid, porque essas não podem ser vacinadas - que as vacinem”, disse Graças Freitas.

Nestas declarações, lembra que o país ainda está na fase em que há muito casos entre os mais novos. “Ainda estamos num período epidémico, ainda há muitos casos de doença entre as crianças e comparando a gravidade da doença com os pouquíssimos efeitos secundários da vacina vale a pena vacinar.”

Na resposta a um grupo de pediatras, cardiologistas e infeciologistas que querem parar a vacinação das crianças, a Diretora-geral da Saúde reitera que a vacina é segura. Passou “no crivo inicial das duas maiores agências do medicamento reguladoras” e no das “grandes sociedades científicas da pediatria, uma europeia e uma americana”.

“Quando nós recomendamos uma vacinação, isto passou por um crivo muito importante; e mais: passou ainda pelo crivo inicial das duas maiores agências do medicamento reguladoras, que são nos EUA a FDA, mas a que nos interessa é a chamada EMA que, depois, tem no nosso país o Infarmed. Por outro lado, as grandes sociedades científicas da pediatria, uma europeia e uma americana, também recomendam a vacina”, argumenta.

Vai ser um fim de semana dedicado à vacinação pediátrica, entre os cinco e os 11 anos, para segundas (95 mil já receberam uma dose) e primeiras doses.

Graça Freitas não tem dúvida que o futuro passará pelo alívio das restrições e, por isso, adianta que a Direção-Geral da Saúde, o INSA, o Infarmed e o Ministério da Saúde já estão a “trabalhar numa fase de transição para uma nova normalidade”.

Questionada sobre se, por exemplo, pode cair a exigência de teste para entrar em Portugal, afirma que a questão “está a ser analisada, porque há uma recomendação europeia que o diz, mas essa decisão é do Ministério da Saúde”.

É possível agendar a vacinação desta faixa etária para os dias 5 e 6 de fevereiro. Para lá desta reabertura, o processo de administração da segunda dose em crianças já está previsto para decorrer entre 5 de fevereiro e 13 de março.

Mais de cinco milhões de pessoas já receberam a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, cerca de 67.446 das quais na terça-feira.

Segundo o relatório diário da DGS, com o reforço da imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2 estão agora 5.061.810 pessoas, incluindo 613.148 idosos com mais de 80 anos, que representam 93% desta faixa etária.

Os dados indicam também que 8.798.287 pessoas já completaram a vacinação primária (mais 2.688) em relação ao dia anterior), 301.079 crianças entre os cinco e os 11 anos receberam a primeira dose contra a Covid-19 (mais 13) e 2.570.723 tomaram a vacina da gripe (mais 2.382).

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 20.024 pessoas e foram contabilizados 2.745.383 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+