Tempo
|
A+ / A-

Morte de criança não resultou da vacina Covid-19, conclui autópsia

01 fev, 2022 - 18:21 • Lusa

Instituto Nacional de Medicina Legal divulga resultado das perícias com a autorização do Ministério Público, após a conclusão de "exames complementares laboratoriais”.

A+ / A-

O Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses concluiu que a morte de criança de 6 anos no Hospital de Santa Maria não decorreu da vacina contra a Covid-19, segundo os resultados da autópsia realizada.

“Com o conhecimento e a anuência da Magistrada do Ministério Público titular do processo, informa-se que a morte da criança não foi devida à vacinação contra a Covid-19. Esta informação foi já transmitida à família da criança”, lê-se num comunicado, divulgado esta terça-feira.

Foram “concluídos os exames complementares laboratoriais” e enviado ao Ministério Público, “na presente data, o relatório da autópsia realizada no dia 18 de janeiro à criança de 6 anos que deu entrada no Hospital de Santa Maria”.

O INMLCF dá conta também no comunicado que, em respeito pela família e pela intimidade e vida privada, “não divulga outras informações de natureza clínica”.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) anunciou, a 17 de janeiro, que um menino de seis anos com teste positivo para SARS-CoV-2, tinha morrido no dia anterior no Hospital Santa Maria e que as causas da morte estavam a ser analisadas.

O centro hospitalar afirmou, em comunicado, que a criança deu entrada no Hospital de Santa Maria no sábado com "um quadro de paragem cardiorrespiratória".

"A criança tinha a primeira dose da vacina contra a covid-19, tendo o CHULN notificado o caso ao Infarmed e à Direção-Geral da Saúde" (DGS), refere o comunicado.

A Autoridade Nacional do Medicamento confirmou também ter recebido uma notificação de suspeita de reação adversa relacionada com esta morte.

"Confirmamos que recebemos a notificação de suspeita de reação adversa no decorrer do dia de hoje e que a mesma se encontra a ser tratada pelo Infarmed em conjunto com a Unidade Regional de Farmacovigilância de Lisboa, Setúbal e Santarém", adiantou a Autoridade Nacional do Medicamento à agência Lusa.

Segundo o regulador nacional, estão a ser recolhidos "dados adicionais por parte do notificador para análise e avaliação da imputação de causalidade, uma vez que, não sendo a aparente relação temporal o único determinante na avaliação da causalidade, é necessário proceder à recolha de toda a informação clínica".

No dia 19, a diretora da Delegação Sul do Instituto Nacional de Medicina Legal, citada pelo Jornal de Notícias, informou que a autópsia à criança estava concluída, mas eram necessários exames complementares.

Segundo os dados da DGS, desde o início da pandemia, morreram três crianças entre os zero e os 9 anos.

A Procuradoria-Geral da República anunciou a 18 de janeiro a abertura de um inquérito à morte da criança.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    01 fev, 2022 évora 23:56
    Ou melhor , se não tivesse tomado a vacina não tinha tido a paragem cardiorrespiratória , é mais claro que os mercenários tem de vender a vacina , tem validade e quando chega doada a África já expirou o prazo . Os Portugueses fizeram uso da "banha da cobra" . Primeiro tirou o tapete a Seguro , depois tirou a cadeira a Passos , depois utilizou a CDU e BE para subir ao poleiro da fama , no fim arma-se em herói e quer tudo sozinho , mas como as sondagens não o davam sozinho , lançou novamente o veneno ao BE e CDU para uma aliança à esquerda , foi aqui que os últimos escorregaram na casca da banana e caíram ao abismo . Mas recordando os anos 30 lembram-se como o senhor Cabo foi afastando a oposição e subindo ao poder ? Então vão lá ver como foi a artimanha , se não é parecida no resultado é muito adjacente na forma como se chega ao poder Absoluto . Mas cuidado , os Portugueses agora esperam uma esmola da Bazuca ... mas vão chegar migalhas ou por vezes dias sem nada , como nos campo de concentração nazis .

Destaques V+