Tempo
|
A+ / A-

Parque Natural de Montesinho. Cinco meios aéreos combatem chamas

29 jan, 2022 - 10:38 • Redação com Lusa

As chamas deflagraram do lado português, na zona da Lama Grande, Bragança, e propagaram-se para o lado espanhol.

A+ / A-

Cinco meios aéreos, dois portugueses e três espanhóis, já estão a ajudar no combate ao fogo que deflagrou na sexta-feira numa zona de difícil acesso do Parque Natural de Montesinho.

No terreno estão ainda 86 operacionais, apoiados por 25 viaturas, segundo o site da Proteção Civil.

Segundo o comandante da corporação de Bragança, “há uma frente ativa” do lado português deste parque natural raiano e que se aguardava esta manhã a chegada meios aéreos “porque é uma zona de muito difícil acesso” para os operacionais no terreno.

“Estamos a tentar colocar lá meios aéreos portugueses e espanhóis, dois aviões e dois helicópteros”, detalhou à Lusa.

Às 9h30 de hoje, mais de nove horas após o último ponto da situação, “pouco mudou”.

“Continua a arder, embora com menos intensidade, é certo”, assinalou, explicando que as chamas estão a consumir apenas zona de mato “e algum pinho”.

Disse ainda ser “prematuro” avançar quando é que o incêndio pode ser extinto.

Também contactado pela agência Lusa, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança limitou-se a referir que o incêndio continuava ativo.

Anteriormente, explicara que tinha uma frente ativa com “cerca de 400 a 500 metros”, na zona de Vilarinho do lado português, e de La Tejera do lado espanhol.

As chamas deflagraram do lado português, na zona da Lama Grande, Bragança, no Parque Natural de Montesinho, e propagaram-se para o lado espanhol.

Mas, de acordo com informações chegadas ao comandante dos bombeiros de Bragança já na manhã de hoje, no lado espanhol as chamas terão sido já extintas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+