Tempo
|
A+ / A-

Covid-19: Portugal ultrapassa dois milhões de infetados desde o início da pandemia

19 jan, 2022 - 17:20 • Lusa

Número corresponde a 20% da população portuguesa.

A+ / A-

Veja também:


Portugal ultrapassou hoje os dois milhões de pessoas infetadas pelo coronavírus SARS-CoV-2 desde o início da pandemia de covid-19, o que equivale a cerca de 20% da população.

Com os 52.459 casos registados nas últimas 24 horas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o país passou a contabilizar um total de 2.003.169 pessoas infetadas desde que foram confirmados os primeiros casos, em 2 de março de 2020.

Foram precisos cerca de 17 meses para Portugal ultrapassar a marca de um milhão de infetados, o que aconteceu a 14 de agosto de 2021, mas apenas cerca de quatro meses para o país passar de um para dois milhões de pessoas contagiadas.

Desde dezembro, o número de casos de infeção tem vindo aumentar gradualmente, um agravamento da situação pandémica que os especialistas atribuem à maior capacidade de contágio da variante Ómicron, com os mais de 52 mil casos de hoje a construírem um novo máximo diário desde o início da pandemia.

Nos primeiros 19 dias deste ano, Portugal já registou 12 dias com mais de 30 mil casos diários.

Nas últimas 24 horas, Portugal regista mais 33 mortos e um novo máximo de 52.549 infetados com Covid-19.

De acordo com os dados do relatório desta quarta-feira, o valor do R voltou a descer e está agora a 1,11 a nível nacional. Já a incidência sobe novamente para 4.490, 9 casos por 100 mil habitantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+