Tempo
|
A+ / A-

Covid-19:Mais de 3,7 milhões de pessoas com a dose de reforço

15 jan, 2022 - 19:18 • Lusa

O número de pessoas com o reforço da vacina contra a covid-19 em Portugal continental ultrapassou os 3,7 milhões, com mais 63.720 inoculações nas últimas 24 horas, divulgou este sábado a Direção-Geral da Saúde (DGS).

A+ / A-

De acordo com relatório da vacinação contra a covid-19 e contra a gripe, divulgado este sábado pela DGS já receberam a dose de reforço contra o novo coronavírus 3.722.623 pessoas.

Na sexta-feira, foram vacinadas no continente, contra a covid-19 (esquema primário completo e reforço) e contra a gripe 74.156 pessoas.

Com a vacinação primária completa contra a covid-19 estão 8.755.749 pessoas.

Com a dose de reforço estão vacinadas 90% das pessoas com 80 ou mais anos, 92% dos que têm entre 70 e 79 anos, 81% das pessoas entre os 60 e os 69 anos, e 52% das pessoas na faixa etária entre os 50 e os 59 anos.

Em relação à vacina da gripe, a DGS indica que Portugal já administrou mais de 2,5 milhões de vacinas, desde o dia 01 de setembro do ano passado.

Portugal registou 38.136 infeções com o vírus da covid-19, 33 mortes atribuídas à doença e um aumento dos internamentos nas últimas 24 horas, segundo o relatório de hoje da pandemia da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Estão agora internadas 1.733 pessoas infetadas com o vírus SARS-CoV-2, mais 34 do que na sexta-feira, sendo que 163 delas estão em unidades de cuidados intensivos (mais uma do que há 24 horas).

Os 33 óbitos das últimas 24 horas registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo (14), na região Norte (12), no Centro (5), no Alentejo (1) e na Madeira (1).

Desde o início da pandemia, em março de 2020, já morreram em Portugal 19.270 pessoas com covid-19 e foram confirmadas 1.852.703 infeções com o vírus que provoca a doença, estando neste momento ativos 309.633 casos (mais 10.036 do que na sexta-feira).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+