Tempo
|
A+ / A-

Boletim DGS

Mais 28 mortos e 33.340 infetados em dia com menos internados e menos casos ativos

11 jan, 2022 - 14:45 • Cristina Nascimento , Marta Grosso

Desde 9 de março que não se registava um dia com tantas vítimas mortais.

A+ / A-

Veja também:


Nas últimas 24 horas Portugal registou mais 28 mortos e 33.340 novas infeções por Covid-19. Segundo os dados do relatório desta terça-feira da Direção-Geral da Saúde há um recuo de internados, quer em enfermaria, quer em unidades de cuidados intensivos.

Desde 9 de março que não se registava um dia com tantas vítimas mortais. Nesse dia, morreram 30 pessoas e houve 847 novos casos.

No total, há agora 1.564 pessoas internadas com Covid-19 nos hospitais portugueses, menos 24 do que ontem, dos quais 153 estão em cuidados intensivos (menos oito).

Há também um recuo do número de casos ativos, sendo agora 269.451, menos 10.201 do que ontem.

Das 28 vítimas mortais destaque para uma na faixa etária entre os 20 e os 29 anos e outra entre os 40 e os 49 anos. Depois, há mais dois mortos na faixa entre os 50 e os 59 anos, uma entre os 60 e os 69 anos e três entre os 70 e os 79 anos. Acima dos 80 anos, morreram 20 pessoas vítimas de Covid-19, nas últimas 24 horas.

A região Norte é a zona com maior número de novos casos, 13.253, seguida de perto da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 12.390. Segue-se depois a região do Centro, com 3.907 casos. A região da Madeira surge em quarto lugar, com 2.136, seguida do Alentejo, com 725 e o Alentejo com 686. A lista é fechada pelos Açores que conta com 243 novas infeções.

Quanto à distribuição etária, a faixa entre os 40 e os 49 anos lidera com 6.382 casos, ou seja 19% do total, seguida da faixa entre os 20 e o 29 anos, com 5.580 (17%).

Desde o início da pandemia, Portugal regista 1.693.398 casos da doença, dos quais 19.161 morreram e 1.404.786 conseguiram recuperar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Samu
    11 jan, 2022 Mafra 14:59
    Eu acho que às escolas deviam Fechar por causa dos casos que estão a subir é a minha opinião.

Destaques V+