Tempo
|
A+ / A-

​Covid na Madeira. Quem dá positivo nos testes de antigénio não precisa de PCR

02 jan, 2022 - 19:53 • Manuela Pires , Cristina Nascimento

Governo regional anunciou ainda que os assintomáticos também não precisam, nem devem ligar para a Unidade de Emergência em Saúde Pública.

A+ / A-

A partir de segunda-feira, quem testar positivo à Covid-19 através de um teste antigénio e não tenham sintomas, não precisam de ligar para as autoridades de saúde, nem fazer um teste PCR.

“Se fazemos um teste e ficamos positivos, não precisamos telefonar para a UESP [Unidade de Emergência em Saúde Pública] porque não precisamos de fazer PCR, porque já está registado”, explicou o secretario Regional da Saúde, Pedro Ramos, em conferência de imprensa, esta tarde no Funchal.

O governante disse ainda que o teste de antigénio será o suficiente para “cinco dias depois, receber um documento que permite dizer ‘eu fui positivo e que de acordo com as novas regras da Região Autónoma da Madeira posso voltar à minha vida, dentro do normal, posso voltar à atividade’, com a obrigatoriedade de usar a máscara sempre”.

Pedro Ramos diz que desta forma está a poupar-se dinheiro e recursos humanos.

“Não vamos conseguir recursos, não vamos gastar muito mais dinheiro fazendo um teste quando o anterior e o teste rápido de antigénio já têm especificidade e têm validade”, argumentou.

Ramos diz ainda que a ideia é dar prioridade aos que estão com sintomas. “Nós temos de ficar preocupados com os cidadãos que têm sintomas e que sintam que a sua doença está a ser agravada. Cidadãos assintomáticos, cidadãos que estão a evoluir muito bem não precisam de telefonar para a Unidade de Emergência da Saúde Pública”, reforçou.

As novas regras de isolamento na Madeira entram em vigor amanhã. Naquela região autónoma, a partir de segunda-feira, o tempo de isolamento passa a ser apenas de cinco dias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+