Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Cinco ou sete dias de isolamento? "Decisão vai ser comunicada na manhã de quinta-feira"

29 dez, 2021 - 21:32 • Redação

Questionada sobre a rápida disseminação de casos motivados pela variante Ómicron, Graça Freitas alerta que novas estirpes poderão surgir e com ainda maior transmissibilidade.

A+ / A-

Veja também:


A Direção-Geral da Saúde vai anunciar esta quinta-feira de manhã a decisão sobre a redução do período de isolamento de pessoas infetadas com a Covid-19.

O anúncio foi feito esta quarta-feira à noite pela Diretora-Geral da Saúde em declarações à RTP3.

Graça Freitas diz que "Portugal está a equacionar a redução do período de isolamento, que está em fase de avaliação. A base é a probabilidade do que vai acontecer e o que se sabe sobre a história natural da doença: o período de incubação, transmissão e em que esta variante é mais infeciosa. É com base na informação que nos vai chegando que se consegue prever um equilíbrio entre a segurança e evitar que fiquem retidas em isolamento demasiado tempo", disse.

Questionada sobre a rápida disseminação de casos motivados pela variante Ómicron, a Diretora-Geral da Saúde alerta que novas estirpes poderão surgir e com ainda maior transmissibilidade.

“Nada nos dirá que a Ómicron será a última que vamos ter, nem quer dizer que as variantes vão perder sempre a intensidade”, referiu, deixando, ainda, um alerta aos peritos que admitem como viável a infeção natural, dado o impacto aparentemente mais reduzido da nova variante em mortalidade e hospitalizações.

Graça Freitas pede que não se retirem conclusões “tão rapidamente, até se atingir um equilíbrio entre o vírus e os seus hospedeiros… pode ser ainda necessário passar por outras variantes diferentes destas".

Respondendo a uma pergunta relacionada com a incapacidade de resposta da Linha SNS 24, nos últimos dias, Graça Freitas anunciou que estão a ser estudadas novas para o isolamento de infetados sem sintomas.

"Estamos a pensar fazer uma proposta dentro de horas para que as pessoas que não tenham sintomas, mesmo sendo positivas, não só tenham o tal período de isolamento mais encurtado, como podem ficar em autovigilância e caso apareçam sintomas, ligam para a Linha SNS24", rematou a Diretora-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+